sexta-feira, 8 de julho de 2011

O GOVERNO SÉRGIO CABRAL ACABOU EM UMA SUCESSÃO DE ESCÂNDALOS, MAS CONTINUA ASSIM MESMO.

O Rio de Janeiro está vivendo dias surreais, o governo acabou, mas continua.
O governador chega ao cúmulo de lançar um código de ética diante de uma tsunami de escândalos envolvendo o seu relacionamento com empresários que vendem serviços para o estado que ele "governa".
Não parece piada?
O Rio de Janeiro está virando um reino de fantasia.
Como explicar o fato da ALERJ ainda não ter iniciado o processo de impeachment do governador Sérgio Cabral (PMDB)?
Será que a explicação é a amizade ou a "cumplicidade" do presidente da casa, deputado Paulo Mello (PMDB)?
O secretário de segurança, delegado de Polícia Federal Beltrame, por sua vez, também continua no cargo, após não ter conseguido evitar que Bombeiros desarmados tomassem e ocupassem o Quartel General da Corporação, no maior fiasco em termos de segurança pública que se tem notícia no mundo. Nunca antes na história universal um aparato de segurança de um governo sofreu um revés tão grande e, assim mesmo, Beltrame continua "secretariando".
Não parece piada?
Uma piada maior que contratar um falso Coronel EB para assessorá-lo.
E o fato do coronel Mário Sérgio continuar "comandando" a PMERJ, isso então é de rolar de rir.
Mário Sérgio também não conseguiu impedir tomada e a ocupação do Quartel General por Bombeiros desarmados, além disso, comandou uma desastrada operação de retomada que resultou em morte, feridos e graves danos em patrimînio público e, antes, prendeu ilegalmente o organizador desse espaço democrático.
Como explicar o fato de Mário Sérgio ainda ocupar a cadeira 01 da PMERJ?
Por que ainda não foi iniciado o IPM onde ele figurará como acusado?
Como explicar o fato de Mário Sérgio não ter sido afastado de suas funções como ele fez com os PMs que estão sendo acusados no caso da morte de Juan?
E, por derradeiro, por que o Ministério Público ainda não denunciou o Chefe do Estado Maior da PMERJ, que diante das câmeras jogou gás no rosto de um Bombeiro desarmado, sentado e imóvel, isso no interior do QG?
Por que?
Se dias atrás um Capitão PM foi denunciado por prática igual e com grande repercussão na mídia?
O Capitão cometeu crime e o Chefe do EMG não?
Então, dependendo do autor, um fato pode ser criminoso ou não, será essa a resposta?
Prezado leitor, como explicar tudo isso?
Fácil.
O Rio de Janeiro é uma grande piada, não deve ser levado a sério.
Viva o futebol, a cerveja, a praia e o carnaval.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
PROFESSOR E CORONEL
Ex-CORREGEDOR INTERNO

8 comentários:

carlos disse...

Cronel,
Como formalizar denuncia contra SC no MPF? Só ALERJ pode processá-lo? O povo esta engessado e refém da ALERJ?
O Chefe do EMG ja foi denunciado?
Coronel, tem um boato forte, pelos corredores da PMERJ, que Policiais do BOPE teriam sido pressos por se negarem a cumprir a ordem de invasão ao QGBM, e que os doze que entraram são da equipe de seguranças do MS, o senhor confirma isso?

Anônimo disse...

08/07/2011 às 6:55
Veja Online / Reinaldo Azevêdo

METENDO OS PEZÕES PELAS MÃOS

Não há político no Brasil que tenha aprendido tanto com Luiz Inácio Lula da Silva como Sérgio Cabral, governador do Rio: imita-o na falta de limites, na disposição de afrontar a ordem legal, na marquetagem pessoal, no destemor com que desafia o ridículo. Todos o viram há pouco a lançar uma espécie de código de ética para o governo do estado. Seria uma iniciativa meritória não estivesse em questão o comportamento do próprio Cabral, chegado a receber favores de bilionários com sólidos interesses na administração.

A promiscuidade, há muito conhecida, ganhou tinturas dramáticas com o acidente de helicóptero que matou piloto, duas crianças, uma babá e três mulheres: Mariana Noleto, namorada de um filho de Cabral do primeiro casamento; Jordana Kfuri, mulher do empreiteiro Fernando Cavendish, e Fernanda, irmã de Jordana e namorada de Cabral, que se divorciou só ontem de sua segunda mulher. No Rio, todos sabem disso, mas preferem falar do barquinho que vai e da tardinha que cai. Estavam reunidos na Bahia para comemorar o aniversário de Cavendish, um homem de trajetória empresarial, como dizer?, um tanto conturbada. A Delta toca obras de mais R$ 1 bilhão no estado do Rio, mais de R$ 200 milhões desse total sem concorrência.

(...)

Pois bem. Ontem, a presidente Dilma Rousseff foi ao Rio inaugurar o teleférico no Complexo do Alemão. Em um mês, a presidente teve de demitir dois ministros: Antonio Palocci saiu no dia 7 de junho, e Alfredo Nascimento, no dia 6 de julho. Embora os dois estejam envolvidos em casos de natureza distinta, pode-se dizer que uma coisa os une: a falta de liturgia ao lidar com o interesse público. O caso de Nascimento é mais grave para o governo porque envolve uma fatia da base de apoio no Congresso. Muito bem.

Cabral ainda está na sua fase de recolhimento. O grande orador do governo do Rio foi o vice-governador, Luiz Fernando Pezão. E ele não hesitou: “Ninguém sabe no Brasil mais do que a senhora (Dilma Rousseff) o que é fazer obra pública neste País (…) Eu queria aqui dividir esse momento (…) por nós estarmos celebrando de vencer a burocracia toda, de vencer os ministérios públicos, de vencer todas as dificuldades que existem num processo como esse”. Em seguida, metendo os pezões pelas mãos, mostrou-se grato às empreiteiras, inclusive à Delta, a empresa de Cavendish, também citada nominalmente.

Eu sempre me emociono quando vejo um governante falar das enormes dificuldades legais que os patriotas enfrentam para governar o Brasil, como se todos eles nos fizessem um enorme favor, abrindo mão dos próprios interesses para defender os nossos. Eu estou entre aqueles que, de vez em quando, enroscam com uma exigência ou outra do Ministério Público, mas eu posso! A homens públicos não cabe fazer proselitismo contra órgãos encarregados de fiscalizar a conduta de… homens públicos! Essa era uma das peças de resistência de Lula, que atacou de modo sistemático, nos seus oito anos de governo, o Tribunal de Contas da União, por exemplo.

São dias realmente muito especiais estes que vivemos. Uma presidente que acaba de demitir a cúpula de um Ministério diante de evidências gritantes de corrupção ouve um vice-governador ser grato às empreiteiras — inclusive àquela que é pivô da crise que enfrenta o governador — e atacar os “ministérios públicos”. Esta mesma presidente impôs ao Congresso um regime de concessão de obras públicas para a Copa do Mundo que poderá, por comparação, fazer gente como Valdemar Costa Neto parecer um coroinha. Na prática, o texto devolve o país à selvageria pré-lei de licitações.

Estamos sendo governados por heróis que descobriram as virtudes revolucionárias de jogar no lixo as leis.

Por Reinaldo Azevedo

Ricardo Oscar vilete Chudo disse...

"Um povo de cordeiros sempre terá um governo de lobos".
Dito popular antigo

Ricardo Oscar vilete Chudo disse...

UMA PEQUENA HISTÓRIA (QUASE UMA FRASE...):
"Conta-se que certo escritor uma vez, estava caminhando
numa praia deserta, quando avistou à distância, um homem
recolhendo algo das areias e jogando no mar.
Curioso, aproximou-se para ver do que se tratava.
O homem avistado recolhia estrelas do mar, que as águas
haviam arremessado na areia da praia, e as devolvia ao mar.
O escritor perplexo ao ver aquilo, disse ao homem:
Mas o que você está fazendo? São muitas estrelas...
...e essa praia é enorme!
O homem sorrindo, abaixou-se, pegou mais uma estrela e
mostrando-a para o escritor, disse:
Pode ser... mas para essa aqui, eu fiz a diferença - e devolveu
novamente a estrela ao mar.
O escritor passou a noite, pensando no que o homem na
praia, havia lhe dito.

No dia seguinte, o escritor acordou bem cedo, e foi sorrindo
pegar estrelas...".

Autor desconhecido

Anônimo disse...

ESTE É O GOVERNO ESTADUAL E MUNICIPAL DO PMDB /RJ.
"SOMANDO FORÇAS" PARA TORRAR O DINHEIRO DO ESTADO.

sexta-feira, 08 de julho de 2011 | 04:25
Tribuna da Internet

Eduardo Paes ameaça aposentadorias e confessa falência do Rio

Pedro do Coutto

Não pode haver outra interpretação além da que está no título deste artigo, escrito com base na reportagem de Luiz Eduardo Magalhães, O Globo de quarta-feira, 6, sobre a desesperada intenção do prefeito Eduardo Paes de tentar vender a sede administrativa da Prefeitura do Rio e mais doze imóveis para saldar uma dívida de 1 bilhão de reais para a Funprevi, Fundo de Aposentadoria e Pensões dos servidores. A intenção de alienar o patrimônio para quitar débitos é inédita. Na declaração tácita da falência da cidade, Eduardo Paes copia Saturnino Braga que jogou a toalha, início de 88, ano final de sua administração.

Eduardo Paes traduziu a situação de véspera da falência ao dizer que, se não alienar o patrimônio público, a aposentadoria doa atuais 90 mil funcionários encontra-se ameaçada. Depois de tal assertiva, infantilmente Eduardo Paes bloqueou tanto o crédito bancário da Prefeitura quanto sua própria credibilidade. Desabou em 2011 diante da opinião pública responsável pela sua reeleição ou não nas eleições de 2012. Impressionante a insensibilidade política do prefeito.
(...)

Anônimo disse...

Não gosto do sr garotinho mas vejam as denuncias que ele faz no yo tube contra o PMDB e o gov cabral.
http://www.youtube.com/watch?v=ECZUDNmh-kg&feature=player_embedded

Alexandre, The Great disse...

Se é piada, é de péssimo gosto. Parece mais uma súcia de valdevinos, um regabofe de mafiosos. Não tem graça nenhuma, aliás desperta meus instintos mais primitivos(afiando a espada...).

Anônimo disse...

AMIGOS,CHEGOU A HORA DE PARTIRMOS COM TUDO PARA CIMA DESSE GOVERNINHO DE MERDA DESSE CABRAL DE UMA FORMA EFICAZ.JÁ QUE NÃO QUEREMOS ESSA PORCARIA DE GRATIFICAÇÃO PODERÍAMOS ARRECADARMOS UM MONTANTE COMO FUNDO E CONTRATAR ARTISTAS COM UM PERÍODO DE TEMPO NA TV,WAGNER MOURA SERIA UMA POSSIBILIDADE PARA EXPORMOS EM REDE TELEVISIVA PARA TODA A SOCIEDADE A SITUAÇÃO DE CALAMIDADE DA SEGURANÇA PÚBLICA A QUAL CABRAL COLOCOU,ASSIM COMO TODA A CORRUPÇÃO REINANTE NESSE ESTADO.SÓ ASSIM TERÍAMOS FORÇA SUFICIENTE E MUNIÇÃO PARA TIRAR CABRAL DO GOVERNO,POIS SE ELE UTILIZA A MÍDIA A SEU FAVOR DEVEMOS FAZER O MESMO,EU ACHO QUE SE FICAR SÓ NA INTERNET E PASSEATA ESSAS PORCARIAS DE MINISTÉRIO PÚBLICO E ÓRGÃOS DE JUSTIÇA ESTADUAL,NUNCA CONSEGUIREMOS NADA.SÓ SERVIMOS PARA DAR VOTOS A ELES,MAIS NADA.