sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

FANTÁTISCO, APÓS CINCO ANOS DE GESTÃO, A SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA “DESCOBRIU” O “JOGO DOS BICHOS”.

Delegados da Polícia Federal cansaram de afirmar que o jogo dos bichos alimentava financeiramente outros ilícitos mais graves, alertas que nós repercutimos diversas vezes no nosso espaço geográfico, cobrando ação do governo estadual. Finalmente, o governo Sérgio Cabral acordou e começou a combater o bicho, apresentando sinais de que a repressão é organizada e não eventos pontuais e esporádicos. Bom sinal, mas apesar desse ganho, as declarações das autoridades da área de segurança pública têm revelado um grande mistério, pois para surpresa geral parece que eles só agora “descobriram” o jogo dos bichos.
Leiam a matéria e fique estarrecidos com as explicações e as novidades. A mais impressionante foi a descoberta de que os banqueiros manipulam os resultados do jogo dos bichos, algo que é de domínio público desde que o jogo dos bichos existe.
Como não poderia deixar de ser esse combate organizado só após cinco anos de gestão tem feito surgirem boatos sobre o motivo de tamanha repressão, mas certamente são meras intrigas da oposição.
JORNAL EXTRA:
Apontador é preso na mesma esquina em que secretário de Segurança flagrou seis vezes funcionário do bicho em Ipanema
Bruno Rohde, Paulo Carvalho e Raiane Nogueira
O rato bem que tentou enganar o gato com uma nova tática, mas não conseguiu. Porém, não demorou muito para voltar ao jogo, em mais uma brincadeira de gato e rato entre a polícia e a contravenção. E não foi diferente ontem: mais um anotador foi preso na mesma esquina de Ipanema onde o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, já havia detido seis vezes o apontador Roberto de Azeredo Coutinho. Para tentar escapar da polícia, Nilo Jacinto, de 64 anos, tentou não ficar parado num ponto fixo, mas foi flagrado por policiais do 23º BPM (Leblon) quando parou para distribuir resultados e receber as apostas. Levado para a delegacia do Leblon, foi autuado e depois solto.
Nilo decidiu desafiar a polícia um dia depois do desabafo do secretário de Segurança. Na terça-feira, Beltrame protestou contra a legislação que pune o jogo do bicho, que considera condescendente com os responsáveis por registrar as apostas. A jogatina nas ruas é considerada infração leve pela Lei de Contravenções Penais, criada 70 anos atrás pelo Decreto-Lei 3.688, do presidente Getúlio Vargas.
— A legislação não permite mantê-los presos. Enquanto isso, retiramos policiais das ruas, onde atuam no combate ao crime — afirmou Beltrame, acrescentando: — Essa situação é um absurdo. Chegou a hora de a sociedade decidir o que deseja do jogo do bicho. Ou se criminaliza essa prática, ou se legaliza.
Nilo foi detido pelos PMs por volta das 9h30m, quando parou para atender dois apostadores. Neste momento, duas equipes do 23 BPM surpreenderam o apontador e fizeram a apreensão do material que ele carregava. Em outros pontos de Ipanema e Leblon, outros cinco contraventores foram detidos e encaminhados para a 14 DP (Leblon). Com eles, foram encontrados talões de anotações e notas de resultados de jogos.
Diferentemente dos dez apontadores detidos na terça-feira na área da 19 DP (Tijuca), que foram autuados também por formação de quadrilha, os seis detidos ontem entraram apenas na Lei de Contravenções Penais e foram liberados após assinarem um termo de compromisso para se apresentarem à Justiça.
Já no Grajaú e no Méier, outros apontadores foram presos e autuados pelos crimes de formação de quadrilha, contra a economia popular e jogo de azar. A delegada Izabela Santori, da Delegacia Fazendária (Delefaz), que participou das operações, disse que há uma recomendação da Corregedoria da Polícia Civil para que todos os apontadores sejam enquadrados nesses crimes.
— A máfia que controla o jogo do bicho manipula os resultados — disse a delegada.
Novas regras
A Polícia Civil decidiu formalizar novas diretrizes para combater o jogo do bicho. Um portaria, publicada no último dia 27, determina a prisão em flagrante de apontadores por crime contra a economia popular, quando verificada a manipulação dos resultados do jogo. Antes, geralmente, os anotadores eram autuados, apenas, por contravenção penal e, depois, liberados.
Além disso, as informações levantadas pela polícia poderão resultar em uma autuação por concurso material, ou seja, a prática de um crime para a facilitação de um outro. A possibilidade de autuação dos apontadores por formação de quadrilha também está sendo discutida. Anteontem, dez apontadores foram autuados desse modo na 19 DP (Tijuca).
O procurador-geral de Justiça do Rio, Cláudio Lopes, acredita que a legislação existente para punir a prática do jogo do bicho precisa ser revista. Ele também pensa que o esforço da polícia para manter apontadores presos é legítimo:
— A legislação atual é fraca, e as penas são leves. É quase como enxugar gelo (Fonte).

Juntos Somos Fortes!

2 comentários:

Anônimo disse...

SÉRGIO CABRAL DESRESPEITA A PMERJ E O CBMERJ
Pagar um soldo inferior ao salário mínimo vigente é sinal de desrespeito.

Piso deveria ser R$ 2.349,26 para servidor arcar com despesas básicas.
O militar estadual (PM e BM) precisaria de um piso salarial no valor de R$ 2.349,26 (DOIS MIL, TREZENTOS E QUARENTA E NOVE REAIS E VINTE E SEIS CENTAVOS) para poder suprir as necessidades vitais básicas, de acordo com dados divulgados pelo DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) em Dezembro de 2011 (referente ao mês de Novembro de 2011).
Amparo legal: Constituição da República Federativa do Brasil, inciso IV do artigo 7º.
http://www.dieese.org.br/rel/rac/salminMenu09-05.xml

Para o governador do Rio de Janeiro, o policial militar não tem valor nenhum!
POBRES POLICIAIS MILITARES DO RIO DE JANEIRO, POSSUIDORES DOS PIORES SALÁRIOS DO BRASIL!
E olha que o Estado do Rio de Janeiro possui a SEGUNDA MAIOR ARRECADAÇÃO DE IMPOSTOS DO BRASIL...
O QUE É FEITO COM O DINHEIRO PÚBLICO?
Desperdício de dinheiro público em 2011 com preparação para Copa chegou a R$ 776 milhões!
Não temos SAÚDE, não temos EDUCAÇÃO, não temos SEGURANÇA PÚBLICA, mas sediaremos a Copa do Mundo e as Olimpíadas. O que é mais importante?
O soldo do PM e do BM continua abaixo do salário mínimo vigente, contrariando a Constituição Federal (inciso VII do artigo 7º) e a Constituição do Estado do Rio de Janeiro (inciso I do artigo 92).

Anônimo disse...

SE O BICHO NÃO DER 40 MILHOES PARA A CAMPANHA DO PEZÂO O BICHO VAI PEGAR.