quarta-feira, 21 de março de 2012

RIO: ONZE PMs QUE LUTAVAM POR SALÁRIOS SÃO EXPULSOS POR LUTAREM POR SALÁRIOS JUSTOS, ISSO NO MEIO DO MAR DE LAMA DAS LICITAÇÕES FRAUDULENTAS.

Em meio ao novo escândalo de licitações fraudulentas no Rio de Janeiro, o governo Sérgio Cabral (PMDB) expulsou da Polícia Militar, nesta 4a feira, os seguintes Policiais Militares, que estavam lutando por salários dignos.
28o BPM:
1) CB PM RG 79.829 CARLOS ALBERTO CAMPOS DE OLIVEIRA.
2) CB PM RG 82.086 AUGUSTO FELIPE DOS SANTOS FERREIRA.
3) CB PM RG 79.877 JULIANO GONCALVES DE OLIVEIRA RAPOSO.
4) CB PM RG 79.927 SUEDER ALVES DOS SANTOS.
5) SD PM RG 83.024 LEANDRO AZEVEDO MAGALHAES.
6) SD PM RG 84.139 MARCOS VINICIUS DA CRUZ SILVA.
7) SD PM RG 86.302 DIEGO BARBOSA FERREIRA.
8) SD PM RG 86.449 ELSON GUIMARAES ROSA FILHO.
9) SD PM RG 86.974 EDENILSON DA SILVA GONZAGA.
15o BPM:
1) CB PM RG 79.841 SIRLEI JOSE RIBEIRO, do 15o BPM.
39o BPM:
1) CB PM RG 81.210 EBERSON JUNIOR BATISTA.
Onze PMs e suas famílias perderão os meios de sustento.
Como sobreviverão?
Juntos Somos Fortes!

11 comentários:

Anônimo disse...

Mais uma atitude covarde da besta fera! Os militares em razão de sua covardia e subserviência um dia ganharão salário mínimo.

Anônimo disse...

Ressaltando que estes elencados são apenas os do CRD, não foram publicados os do CD e nem dos considerados líderes do movimento.
O batalhão esta de luto, acabou-se a alegria pelos corredores....estamos de mãos e pés atados e com medo de tentarmos qualquer coisa em prol dos colegas.
Lembrando que já foram transferidos desta unidade para Baixada Fluminense 99 PM´s e levados a PAD outros 36 Pm´s. Os dois PMs do 15º BPM e do 39º BPM são do 28º BPM e foram transferidos juntos com os 99 PMs. Não sabemos onde isso vai parar!
Abçs

Anônimo disse...

20/03/2012
MAR DE LAMA DA TOESA FOI DENUNCIADO PELO BLOG EM 2010

No dia 9 de abril de 2010, vai fazer dois anos revelamos a ponta do iceberg dos negócios sujos comandados pelo secretário Sérgio Côrtes com a TOESA. Conforme poderão conferir abaixo, o tenente-coronel José Carlos da Cunha, do Corpo de Bombeiros enviou ao blog a sua denúncia sobre o contrato de manutenção das ambulâncias da Defesa Civil. Mostrei documentos comprovando que por um conserto de R$ 1.800 numa ambulância, Côrtes pagou R$ 415 mil. Vejam o tamanho da fraude. Além disso denunciamos que Sérgio Côrtes pagava 8 vezes mais à TOESA do que um contrato semelhante fechado com a FUNASA (Ministério da Saúde).

http://www.blogdogarotinho.com.br/lartigo.aspx?id=10388

20/03/2012 18:36
Dilma desiste de UPPs, mas TV Globo vai “pacificar” o Alemão

Reprodução da Folha online e da capa do jornal O Dia

Os dois lados de uma mesma moeda. A “pacificação” de Cabral está “fazendo água”. A farsa das UPPs não engana mais nem a presidente Dilma, que recebe relatórios sobre a situação do Rio de Janeiro que são feitos pela Inteligência, a ABIN, as Forças Armadas. O quadro mostrado é bem diferente dos releases da assessoria de Cabral que pintam um quadro lindo e colorido. Mas bem que ela usou as UPPs na sua campanha eleitoral. Agora não quer nem ouvir falar em UPPs.

Em compensação a TV Globo vai colocar numa de suas próximas novelas, a UPP do Alemão, que nem foi instalada ainda, com vários galãs nos papéis de simpáticos e solidários policiais, tudo gente fina. Um é Rodrigo Lombardi, o outro segundo a matéria que está no jornal O Dia será Malvino Salvador e um terceiro galã jovem será escolhido. Podem estar certos que a UPP da TV Globo vai transformar o Complexo do Alemão num paraíso. Agora podem imaginar quanto Cabral vai pagar a mais à Globo para isso. Lá se vão mais uns milhões.

http://www.blogdogarotinho.com.br/lartigo.aspx?id=10394

21/03/2012 09:44
Locanty doou R$ 1,7 milhão a Cabral que retribuiu com R$ 223 milhões
Dono da empresa comprou apartamento de luxo na Vieira Souto
http://www.blogdogarotinho.com.br/lartigo.aspx?id=10395

21/03/2012 11:42
Depois de revelações do Escândalo do Boi Bom, prefeitura de Angra suspende contrato de ambulâncias

http://www.blogdogarotinho.com.br/lartigo.aspx?id=10399

Anônimo disse...

quarta-feira, 21 de março de 2012
ACREDITE SE QUISER. Descrentes com a Justiça, juristas e cientistas políticos querem abrandar as penas da corrupção.

Reportagem de Bruno Lupion, no Estadão, traz afirmações espantosas. Para juristas e cientistas políticos que participaram sábado do II Congresso contra a Corrupção, em São Paulo, é ilusão acreditar que esse cenário será revertido enviando mais corruptos para a cadeia, pois a chance de isso ocorrer, no Brasil, é mínima.

O caminho para reduzir a impunidade, segundo eles, é criar mecanismos de mediação e conciliação entre acusados e Ministério Público, aplicando penas alternativas, como devolução do dinheiro desviado, perda dos direitos políticos e proibição de sair do País.

“A Justiça brasileira não manda o rico ser preso. Se o juiz de baixo manda prender, o do tribunal manda soltar. Não nos iludamos com o discurso do cadeião”, alertou o jurista Luiz Flávio Gomes, membro da Comissão de Reforma do Código de Processo Penal. Ele se diz “descrente” com a Justiça brasileira e afirma que só com soluções mais dinâmicas, como o acordo entre acusação e acusado, será possível punir corruptos com rapidez e reduzir a sensação de impunidade.

Esse modelo já é utilizado em países como os Estados Unidos, Itália e Alemanha. Neles, a Promotoria, munida de provas da corrupção, pode chamar o acusado para uma negociação com o objetivo de ressarcir os danos ao erário público e aplicar uma pena alternativa. Se o corrupto concorda, os efeitos são imediatos e o processo é extinto.

O Brasil tem um mecanismo semelhante, chamado “transação penal”, mas só para crimes de menor potencial ofensivo, com pena máxima inferior a dois anos. Para os juristas reunidos no Congresso, esse caminho precisa ser ampliado.

Gomes cita como exemplo o julgamento do Mensalão, que tramita desde 2007 no Supremo Tribunal Federal e ainda não tem data para terminar. Dos quarenta réus denunciados pelo Procurador Geral da República, Roberto Gurgel, apenas um já cumpriu sua pena, beneficiado pela transação penal: o ex-secretário-geral do PT Sílvio Pereira. Ele fechou um acordo com o MP pelo qual se comprometeu a prestar 750 horas de serviço comunitário, se apresentar mensalmente perante um juiz e informar a Justiça sobre viagens longas ou para fora do País.

“Se todos tivessem tido a possibilidade de acordo, pode ser que há seis anos todos já estivessem punidos. E hoje estaríamos falando de outros mensalões”, disse Gomes.

A jurista Ada Pellegrini Grinover, em vídeo transmitido no Congresso, reforçou a defesa dos acordos entre o Ministério Público e corruptos. “É muito melhor que haja uma punição menor, que vai afetar de alguma forma a vida e a personalidade daquele que aceita a pena, do que a impunidade que temos hoje”, disse.

A reforma do Código de Processo Penal, atualmente em trâmite no Congresso Nacional, é uma “oportunidade de ouro” para incluir na lei mecanismos mais céleres de combate à corrupção, segundo o promotor de Justiça Roberto Tardelli. “Hoje não há vantagem para alguém confessar seu crime. Só vamos conseguir agilizar os processos se dermos ao Ministério Público a possibilidade de negociação”, disse.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – É surpreendente que juristas e cientistas políticos defendam a redução das penas para os corruptos. Alegar que “a Justiça brasileira não manda o rico ser preso” é o fim da picada. Significa dizer: isso não tem jeito mesmo, deixa para lá. Desse jeito, a corrupção passará a ser oficialmente institucionalizada, para desespero do cidadão-contribuinte-eleitor, como diz Helio Fernandes. Esses juristas e cientistas políticos devem estar se baseando no Código de Ética do governador Sergio Cabral, que é uma espécie de Manual do Político Corrupto.

http://www.tribunadaimprensa.com.br/?p=34040

Anônimo disse...

AS ELEIÇÕES ESTÃO SE APROXIMANDO.
A COVARDIA VAI SER COBRADA DEPOIS POR DEUS!

Anônimo disse...

Em meio ao novo escândalo de licitações fraudulentas no Rio de Janeiro, o governo Sérgio Cabral (PMDB) expulsou da Polícia Militar, nesta 4ª feira, 06 (seis) Cabos e 05 (cinco) Soldados. 11 (onze) PMs honestos, que deram suas vidas pela corporação, perderão tudo e suas famílias ficarão na miséria. É um absurdo! Eles com certeza serão indenizados na Justiça e retornarão à corporação, pois são a "banda boa" da PMERJ.

Anônimo disse...

em alguns paises da ÁSIA o politico ou funcionário público pode ser condenado a MORTE,se for pego apoderando-se do dinheiro público.aqui quem deveria lutar com mais firmesa pra mudar essa situação,pasmem,é justamente quem sugere abrandar as penas.....acho que o fim do mundo é 2012 mesmo!!!!!!!!

Anônimo disse...

Comandante que expulsou bombeiros faz negócios com empresa do escândalo da propina
Reprodução do Diário Oficial do Estado
Reprodução do Diário Oficial do Estado


Essa publicação do Diário Oficial do Estado, edição desta quarta-feira (21/03) é um escândalo, que comprova que a nota oficial divulgada por Cabral, de que mandou suspender todos os contratos com a Locanty, Toesa, Rufolo e Bella Vista é mais uma de suas mentiras. Ou será que o secretário de Defesa Civil e comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Sérgio Simões seria louco de passar por cima do governador? Logo ele que se apegou tanto ao cargo que preferiu expulsar sumariamente 13 bombeiros só para continuar secretário.

Mas é um achincalhe no dia de hoje, depois de tudo o que foi divulgado, o coronel Simões insistir num negócio com a Rufolo, sem licitação, é claro. Autorizaram mais essa despesa de R$ 483 mil para lavar e desinfetar as ambulâncias da Defesa Civil. Que vergonha coronel Simões!

Anônimo disse...

Quem é do 28º BPM pode confirmar. Pelos menos quatro destes policiais que foram excluídos são e sempre foram profissionais corretos e honestos, incapazes de aceitar um centavo de propina. Cabos Felipe, Raposo, Sueder e Campos, quem conhece estes homens assina em baixo do que eu disse. Enquanto na PM os corruptos e os assassinos se dão bem, estes policiais militares íntegros, honestos e dignos foram "escorraçados" por pleitear dignidade para seus pares e familiares.
Os outros eu não conhecia, portanto não posso tecer comentários sobre suas condutas na corporação.
Estou desolado, com baixa estima, sem vontade de trabalhar, parece que cortaram meus pés e minhas mãos. Estão assassinando o policial que existia dentro de mim.

Alexandre, The Great disse...

ESSA IGNOMÍNIA CONTRA SERVIDORES HONRADOS NÃO IRÁ PROSPERAR. ISSO NÃO VAI ACABAR ASSIM, NÃO É CRÍVEL...

Anônimo disse...

cel Paul divulgue uma conta corrente para que possamos ajudar os pms e bms que foram escluidos