domingo, 8 de maio de 2011

SEGURANÇA PÚBLICA: O BRASIL BEM PERTO DE UMA CRISE SEM PRECEDENTES NA HISTÓRIA.

O nosso blog tem avisado que uma crise de âmbito nacional está sendo construída na área da segurança pública, a insatisfação é muito grande na quase totalidade dos estados brasileiros.
Movimentos eclodem em vários estados e a situação tenderá a se agravar muito com a inabilidade do governo Sérgio Cabral (PMDB) em tratar com os Bombeiros e Policiais Militares do Rio de Janeiro. As categorias estão nas ruas desde 2007, quatro anos se passaram, realizando atos pacíficos e ordeiros, mas tudo tem limites, não se pode esperar que homens e mulheres que arriscam a própria via diariamente, aceitem passivamente o descaso de políticos temporários por tanto tempo. No Rio a mobilização tende a crescer a cada dia e atualmente já está fora de controle no que diz respeito aos Bombeiros Militares, os quais vitimados por uma série de represálias, não recuaram e continuam avançando, aumentando o número de mobilizados em cada nov ato.
Não custa lembrar que uma ação mais radical no Rio será o estopim para uma mobilização na maioria dos estados, além de ter uma repercussão internacional de consequências impresivíseis para um país que deseja organizar a Copa do Mundo de 2014, algo que pode ser realizado em outro (s) país (es) sem maiores problemas.
Urge que a presidente Dilma interceda para que a Câmara dos Deputados coloque em votação a Emenda Aglutinativa número 2/2010, em segundo turno, aprovando e encaminhando para o Senado Federal, que em regime de urgência também a aprovaria. Feito isso o governo federal estabeleceria o valor do piso nacional em legislação própria, a qual também seria aprovada no Congresso, devendo o piso sem implantado ato contínuo.
O valor do piso nacional desejado pelos Bombeiros e Policiais Militares é de R$ 3.500,00.
A inabilidade de Cabral (e outros governantes) e a inércia do governo federal podem mergulhar o Brasil em uma crise sem precedentes na área da segurança pública.
JORNAL DO COMÉRCIO
PMs começam operação-padrão na segunda-feira
Sábado (07/05/11) - Jornal do Commercio - Cidades
REAJUSTE
Insatisfeita com proposta do governo, tropa decide só trabalhar seguindo todas as normas técnicas exigidas para a função
Insatisfeitos com a proposta de reajuste salarial apresentada pelo governo do Estado, policiais militares voltaram ontem às ruas e decidiram realizar uma operação-padrão, a partir de segunda-feira. A medida pode causar problemas já amanhã, no primeiro jogo do Campeonato Pernambucano, entre Sport e Santa Cruz, na Ilha do Retiro, Zona Oeste do Recife. Isso porque, advogados das seis associações que representam a categoria vão exigir que os policiais envolvidos no esquema de segurança do clássico cumpram todas as normas técnicas. Entre elas, a utilização de coletes à prova de balas com menos de cinco anos de uso, motoristas de viaturas devem ter carteiras D e E, além de treinamento específico.
De acordo com o presidente da Associação dos Cabos e Soldados, Renílson Bezerra, existe a possibilidade dos policiais do Batalhão de Choque não entrarem na área interna do estádio, realizando apenas a guarda externa do campo.
“Iremos nos concentrar em frente ao Batalhão de Choque para fazer um protesto e exigir os procedimentos legais. Caso contrário, o policial não trabalha. Inclusive, esse negócio de policial entrar em campo está errado, pois o jogo é um evento particular, pago”, destacou Bezerra.
Já nas abordagens, segundo o sargento Ricardo Lima, da Associação dos Subtenentes e Sargentos de Pernambuco, será adotada a tolerância zero. “Isso significa que todas as ocorrências serão levadas à delegacia. Em abordagens a veículos particulares, todos os itens serão checados”, explicou.
A decisão de adotar a operação-padrão aconteceu no início da noite de ontem, em assembleia da categoria realizada em frente ao Palácio do Campo das Princesas, após passeata pelo Centro do Recife, onde os policiais fizeram o enterro simbólico do Pacto pela Vida, programa de segurança pública do governo.
No encontro, os policiais também decidiram marcar reunião com o presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Guilherme Uchoa, para convencê-lo a não aprovar a proposta de reajuste do governo.
Enquanto a categoria pede equiparação salarial com a Polícia Civil – que tem salário inicial de R$ 2,4 mil – o governo ofereceu R$ 1.876,40 para soldado em início de carreira. Com gratificação de R$ 400, o salário chegaria no próximo ano a R$ 2.276,40, com acréscimos até 2014. Os policiais, no entanto, não abrem mão de que o salário inicial sem gratificação seja igual ao de um policial civil.
“O que eles fizeram foi manipular os números. Tiraram da gratificação para colocar no soldo. Querem nos dar o que já temos, e não aceitamos isso”, garantiu Renílson Bezerra.
O comandante do Policiamento da Capital, coronel Paulo Cabral, avisou que vai estar na Ilha do Retiro para monitorar a segurança. “Na área externa talvez exista alguma falta, mas mesmo assim ela terá de ser justificada. Ninguém pode proibir ninguém de trabalhar”, explicou coronel Cabral.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
PROFESSOR E CORONEL
Ex-CORREGEDOR INTERNO

13 comentários:

Anônimo disse...

Candidato a deputado estadual do Rio de Janeiro pelo PRTB

Sem promessas, por dever.

CEL PAUL... QUEM É Benevenuto Daciolo???
FILHO DE OFICIAL MILITAR, EX COMISSÁRIO DE BORDO... BOMBEIRO QUE NUNCA ATUOU COMO TAL, SEMPRE LOTADO EM GABINETE POLÍTICO, CORRETOR DE IMÓVEL QUE NUNCA TRABALHOU DE FATO EM UMA CORPORAÇÃO...NÃO TEM SANGUE NEM GARRA DE BOMBEIRO... QUER APARACER...AUTO PROMOÇÃO... FALA EM NOME DE DEUS MAS NÃO TEM ESSA CONDUTA, BRINCA COM NOME DE DEUS FALA EM VÃO... NÃO TEM UNIÃO COM NINGUEM. NÃO VAI CHEGAR A LUGAR NENHUM SOZINHO.. SOZINHO NÃO SOMOS FORTES!

Anônimo disse...

Para que GREVE??

As "ferramentas" que utilizarão são MUITÍSSIMO MAIS EFICAZES.

E TUDO, DENTRO DA LEGALIDADE.
É SÓ RACIOCINAR UM POUQUINHO.

Anônimo disse...

O sr vinha avisando apra não acreditar nessas falsas bolsas. Bolsa copa e Olimpiada foram um verdadeiro engodo para a Dilma se reeleger. Para piorar a situação a bolsa do Pronasci tá suspensa, ninguém mais consegue renovar, quem ainda recebe irá receber até terminar as 12 parcelas e depois só lamentem. O que vale é salário, gratificação e bolsa só servem para enganar (POPPE, BOlsa disso e daquilo, Gratificação) tudo isso acaba.

Anônimo disse...

Blog jornalista Cláudio Humberto
08/05/2011 | 00:00
Sobrinha famosa
de ministra tem
‘apoio cultural’

Quase tão famosa nos EUA quanto o pai, João Gilberto, a cantora Bebel Gilberto, sobrinha de Chico Buarque e da ministra Ana de Hollanda, vai captar R$1,8 milhão de “apoio” do ministério da Cultura dirigido pela tia. O projeto “Sem contenção”, da produtora Super Amigos, além de shows em onze cidades, inclui “DVD inédito”. Em troca de “apoio”, o governo renuncia a 40% do imposto das empresas.

08/05/2011 | 00:00
Sucesso
Filha da cantora Miúcha, que apoiou a campanha de Dilma com o irmão Chico, Bebel já vendeu mais de meio milhão de discos.

08/05/2011 | 00:00
Olha a fila
Em março, a ministra Ana de Hollanda concedeu R$ 1,3 milhão em “incentivo” para custear um blog para a cantora Maria Bethânia.

08/05/2011 | 00:00
Farra cultural
No governo Lula, o ex-ministro da Cultura Gilberto Gil usou sua empresa Gegê Produções para pedir R$ 539 mil em “incentivo cultural”.

Anônimo disse...

Veja / Blog Reinaldo Azevêdo
Trecho Extraído
08/05/2011 às 6:51
Escarnecendo dos brasileiros - Comissão de que faz parte secretária nacional de Segurança Pública propõe descriminação da maconha e liberação de produção para consumo próprio

Há coisas que chegam a dar certa vergonha de noticiar e de comentar, mas fazer o quê? Estão aí, não é? Podem desafiar a nossa compreensão e, às vezes, a nossa paciência, mas temos de lidar com elas. Antes que vá ao ponto, uma questão geral, para reflexão. “Eles” estão perdendo o senso de limite, avançando muito além do razoável. Haverá a hora, estejam certos, em que a sociedade acabará reagindo — desde que haja vozes políticas que resolvam expressar o sentimento da maioria dos brasileiros em relação a alguns temas. Por enquanto, “eles” estão na fase do surto. Não tardará, e os efeitos desastrosos de certas medidas vão se fazer sentir. E então começaremos a despertar para os fatos. Ao ponto.

O Brasil está sendo tomado por uma nova droga, ainda mais devastadora do que o crack: o oxi. Entrou no Brasil pelo Acre, o paraíso marino-petista na Terra, e já se espalha por vários estados. A presidente Dilma Rousseff, no quinto mês de governo, ainda deve ao país o seu plano para combater o crack, promessa solene de campanha. Por enquanto, seu governo está apenas dando marretada em garrucha velha e produzindo mistificações com uma campanha do desarmamento. A Polícia Federal, que tem de vigiar as fronteiras, viu reduzida a verba destinada a esse fim. O tal oxi vem da Bolívia, do companheiro Evo Morales, origem de 80% da cocaína consumida no país.

Dada a realidade devastadora do crack e agora do oxi, em que se ocupa o governo? Em criar facilidades para os maconheiros — que vêm a ser, como querem alguns, os “consumidores recreativos de maconha”..."

Anônimo disse...

Blog Reinaldo Azevêdo
Continuação

"... Voltei
Não é apologia, tá? Paulo Teixeira, por exemplo, que integra essa comissão, concedeu, não faz tempo, uma entrevista a um site de… maconheiros! Para defender a descriminação da maconha. Sua militância, no momento, é em favor da criação das cooperativas para a produção do mato destinado apenas ao consumo dos “cooperados”. Ele é líder do PT na Câmara.

Um dos principais problemas das escolas públicas Brasil afora, acreditem ou não!, é a segurança. Em muitos casos, professores vivem sob uma espécie de regime do terror. É assim hoje, quando não há um claro incentivo ao porte e ao consumo de droga. Se a proposta que vai no documento acima for aprovada, os traficantes farão o óbvio: aliciarão adolescentes, alunos ou não, para que levem a droga às escolas — cada portador terá consigo apenas a quantidade que caracteriza “consumo pessoal”. Ninguém poderá molestá-los. E não poderá impedi-los de passar a droga adiante.

As escolas particulares dos filhos dos ricos terão condições de coibir o tráfico em suas dependências porque dispõem de recursos para isso. As públicas ficarão ao deus-dará. Se, hoje, com as restrições legais existentes, a droga já circula entre estudantes, imaginem quando não houver mais amarras. Os filhos dos pobres estarão sendo entregues aos traficantes.

Repressão e medicalização
O debate das drogas vai tomando um caminho perigoso, pautada por uma vigarice intelectual espantosa. A medicalização da questão está tomando o lugar da articulação de políticas púbicas para coibir o tráfico. Sim, a droga é também um problema de saúde, mas, lamento afirmar, é, antes de mais nada, um problema das polícias, que têm a obrigação de reprimir o tráfico.

Um estado que legalizasse as drogas e decidisse arcar com o custo de tratamento dos drogados estaria, em prazo não muito longo, inviabilizando o sistema público de saúde. Seria um sorvedouro sem fim de recursos, porque as gerações iriam se sucedendo na busca do tratamento. Acho que o estado tem, sim, de procurar se equipar para recuperar os viciados, mas não com a descriminação.

É preciso um mínimo de coerência. Ou bem se admite que estamos diante de uma questão de interesse coletivo, e o estado tanto reprime as drogas quanto trata dos dependentes, ou bem entendemos, como querem alguns, que se trata de uma escolha individual. A ser assim, então o estado não tem de gastar um tostão com viciados. Eles não podem “escolher” ter o barato — seja lá com que porcaria for — e depois bater às portas do estado (a coletividade) para pedir socorro. Ou vamos lançar também o Bolsa Maconheiro, o Bolsa Cocaína e o Bolsa Crack?".

Por Reinaldo Azevedo

Anônimo disse...

cade os quarenta da evaristo,cade os oficiais que assinam a carta ao governador,cade esse povo que pode dar enfase a esse movimento cade vcs não é possivel que não estão vendo o que ocorre ,para de covardia e assumam ,a funçao de vcs ,ou vão ser cmt q nao vao servir para as corporaçoes futuras serão os oficiais sem moral frouxos e desunidos,sempre ouvir dizer ,os oficiais são unidos,acho que o certo é frrouxos capachos ,medrosos e agora sem ,moral se nao participarem ,e covardes se ficarem ao lado do governo,e não da sua tropa,que teriam que ta liderando,pense nisso vcs que sao oficiais ,eserve para praças medrosos tambem ,dia 10 duas novas corporaçoes tem que surgir no rj,tenha o perfil da nova ,seja um lutador um guerreiro ,diga eu prticipei da vitoria.

Anônimo disse...

Creio que os militares estaduais perderam uma excelente oportunidade de verem, finalmente, sua mobilização divulgada pela mídia impressa, falada e televisionada.
Bastaria, apenas, "acompanhar" a MARCHA CÍVICA DA MACONHA.

Aproveitando que a marcha estava autorizada pela justiça e do PRESTÍGIO DA MACONHEIRADA junto à mídia e boa parcela da população, teriam a oportunidade de exibir suas faixas e cartazes pedindo humildemente, melhores salários e condições de trabalho.

Como havia a presença de várias figuras do meio artístico e até de um SECRETÁRIO DE ESTADO DANÇARINO DE "REGGAE", talvez não sofressem retaliações por parte de um outro "simpatizante" daquela relevante e justa reivindicação - o GOVERNADOR.

Anônimo disse...

Cel Paúl cadê os Barbonos?

Anônimo disse...

marcha da maconha!tá brincando!enquanto nós bms ,pms perdemos nossos companheiros no combate desigual contras as drogas e traficantes,contra esse governo corrupto que permite esse absurdo, somos crucificados ,por reivindicar dignidade. diga não a liberação da maconha,bombeiros e policiais militares sejam unidos,vamos mostrar a esse governo e aos politicos que apoiam a maconha, ameia duzia de gatopingado amanha, vem,vem,vem.

Anônimo disse...

atenção,vc que sonha com uma vida melhor para sua familia, vc que sonha com uma policia de gualidade,vem,vem,vem amanha,vc pode ajudar a ter uma nova policia e um novo cbmerj, o cancer está crescendo,a meia duzia de gatos pingados pode ser milhares,há antes que esqueça, fora todos os cel que estão no comando de quarteis de bms, fora pedro.

Anônimo disse...

cel paul pm,celpaul bm,nos temos orgulho de ter um oficial igual ao senhor.muito obrigado parabéns!

Paulo Ricardo Paúl disse...

Grato pelos comentários.
Juntos Somos Fortes!