domingo, 11 de setembro de 2011

ATOS FORA CABRAL – AGENDA.

1) UERJ – Inauguração de Refeitório.
Data: 13 SET 2011.
Horário: 10:00 horas.
2) Teatro João Caetano (Praça Tiradentes) – Distribuição de Gratificações para Policiais Militares.
Data: 14 SET 2011.
Horário: 09:00 horas.
Participem e divulguem.
3) Cinelândia – Dia do Basta.
Data: 20 SET 2011.
Horário: 17:00 horas.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
PROFESSOR E CORONEL
Ex-CORREGEDOR INTERNO

3 comentários:

Anônimo disse...

se possível divulguem o link abaixo, que contém vídeo sobre a corrupção no Rio de Janeiro e Brasil, e chamada para o Ato Civil na Cinelândia em 20.09.2011-terça-feira às 18h. http://www.youtube.com/watch?gl=BR&v=FGZ_cfiiwp0

Marcio Carneiro, disse...

Convido os amigos a fazerem do IFDF a sede do debate sôbre êste e outros temas de importância para a construção de um Nôvo Brasil Para Todos com Autonomia Local.

Visitem www.InstitutoFederalista.com/debate/ e criem o Quadro de Debate sôbre os temas de importância para o nosso povo e ajude a mudar o Brasil que está aí.

Podemos fazer do IFDF a sede do Debate em um Servidor de Fóruns de Debates profissional e trazer para os blogs as notícias do que é debatido nos Fóruns.

Creio que o debate em um Servidor de Fóruns profissional é mais efetivo na administração do debate, propriamente dito, ficando o blog para atualizar as pessoas sôbre o que é debatido.

Abraços do Cerrado.

Marcio Carneiro, disse...

Espera-se que haja alguém com coragem para DIZER O BRASIL QUE QUER.

No entanto, o que se vê é um bando de gente dizendo "o Brasil que NÃO QUEREMOS".

Praticamente tôdas as postagens são sôbre como está tudo errado e quase nada sôbre o que queremos por certo.

Em nosso Grupo de Federalistas eu venho dizer "O Brasil Que Eu Quero", e não há quase ninguém que queira o mesmo Brasil que eu.

Ou eu estou errado, ou está errado o Brasil que eu quero ou ninguém quer nada com nada, apenas falar contra algo que, afinal, todos ajudaram a fazer, uns por omissão, outros por devoção - os católicos, marxistas, evangélicos são fundamentalistas crentes que querem um país crente - o Brasil de sua crença - e não vêem que um Estado não pode ter crença.

Não importa, realmente, qual a crença de cada um - é o livre-arbítrio que determina a crença de cada um - o que importa é se cada um pode construir um País onde TÔDAS AS CRENÇAS possam ser praticadas.

E aí, vamos e venhamos - vocês hão de concordar - um crente não pode construir um País para tôdas as crenças, justamente porque êle já vê UMA crença, e SÓ UMA.

Mas precisamos de TODOS e de SUAS CRENÇAS para construir um País onde TÔDAS AS CRENÇAS sejam livres.

Então porque a maioria fala como se fôsse o líder de todos os outros e a cada dia vemos mais do mesmo?

Porquê, quando alguém propõe algo, as pessoas tendem a dizer que o "algo" que ELAS quere propor - mas não propôem - "não é bem aquilo...", ou deixar implítico?

Tem um grupo que propõe a OBRIGATORIEDADE de funcionários colocarem seus filhos em escolas públicas - e quem propôs esta besteira é um senador que se diz educador - tem outro que quer que os políticos sejam OBRIGADOS a terem seu SIGILO BANCÁRIO QUEBRADO.


E êstes grupos têm milhares de apoiadores!

Tenho a impressão que o FASCISMO - o SOCIALISMO já está em prática no Brasil desde mais de 30 anos - é a "bola da vez": no SOCIALISMO o capital é subjugado e super-taxado para trabalhar SEM MERCADO sob o contrato formal permanente do ESTADO PROLETÁRIO.

Os socialistas são comunistas inteligentes.
O sistema financeiro é ESTATIZADO - o Banco Central determina as TAXAS DE JUROS - não a produção, o Banco Central determina a taxa de INFLAÇÃO - não o clima e o mercado, os transportes são determinados pelo Estado - que planeja o USO DO SOLO para PRODUZIR a especulação imobiliária que é EXECUTADA PELAS IMOBILIÁRIAS - empresas privadas - o ENSINO É ESTATIZADO - as escolas de todos os níveis DEVEM TER AUTORIZAÇÃO para funcionar e os PAIS SÃO PROIBIDOS DE ENSINAR SEUS FILHOS, sendo OBRIGADOS a colocarem suas crianças em escolas com a maioria dos professôres COMUNISTAS.

Os táxis são ESTATIZADOS.

Não existe praticamente NENHUMA INSTÂNCIA DA ECONOMIA E DA POLÍTICA QUE NÃO ESTEJA ESTATIZADA e TODO MUNDO quer mudar PORQUÊ O PAÍS É CORRUPTO.

O Capitalismo de Estado é dominante.
Mas se praticamente TUDO É ESTATAL e TODOS reclamam da CORRUPÇÃO DO ESTADO PORQUE QUEREM MAIS ESTADO?

Pergunto a CADA UM DE VOCÊS: vocês sabem quem é o OUTRO do OUTRO?

Existe, realmente, qualquer razão concebível que justifique tôda esta CHORAMBULÂNCIA POLÍTICA E ECONÔMICA?

Eu quero, eu quero, eu quero ...

Quando é que alguém vai dizer "eu faço... eu faço ... eu faço ..."?

"O que é que estou fazendo nêste disco? ..."

Êles dizem "Yes we can..." mas não dizem "Yes we shall do!"

E nós, o que dizemos?