quarta-feira, 18 de maio de 2011

GOVERNADOR SÉRGIO CABRAL USOU POLICIAIS MILITARES FARDADOS NA SUA PROPAGANDA ELEITORAL.

Eu não me recordo de ter percebido tanta indignação por parte das tropas da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, quanto a que está ocorrendo após o governador Sérgio Cabral (PMDB) ter liberado os Bombeiros e os Policiais Militares para participarem da Parada Gay fardados e utilizando viaturas.
A tropa está por conta com o governador e ele pode esperar uma revanche para breve.
Como de costume, Cabral falou sobre o que não conhece e pagou novo mico.
Todos criticaram Cabral, porém estão esquecendo de um fato muito grave que ocorreu na propaganda eleitoral de Cabral em 2010, considerando que Cabral usou PMs e BMs fardados.
Estatuto dos Policiais Militares.
"Art. 75 - O uso dos uniformes com seus distintivos, insígnias e emblemas, bem como os modelos, descrição, composição, peças acessórias e outras disposições, são os estabelecidos na regulamentação própria da Polícia Militar.
§ 1º - É proibido ao policial-militar o uso de uniformes:
1 - em reuniões, propaganda ou qualquer outra manifestação de caráter político-partidário;
2 - na inatividade, salvo para comparecer a solenidades militares e policiais-militares e, quando autorizado, a cerimônias cívicas comemorativas de datas nacionais ou a atos sociais solenes de caráter particular; e
3 - no estrangeiro, quando em atividades não relacionadas com a missão policial-militar, salvo expressamente determinado ou autorizado.
§ 2º - Os policiais-militares na inatividade, cuja conduta possa ser considerada como ofensiva à dignidade da classe, poderão ser definitivamente proibidos de usar uniformes, por decisão do Comandante Geral da Polícia Militar".
Cabral desrespeitou uma lei.
E agora TRE/RJ?
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
PROFESSOR E CORONEL
Ex-CORREGEDOR INTERNO

4 comentários:

Anônimo disse...

18/05/2011 17:05
As mentiras sobre a marquise do Maracanã

Antes do prazo previsto operários, às pressas, começam a demolir a marquise do Maracanã

O governo Cabral fez ontem um show para apresentar ao TCU o projeto de reforma do Maracanã, que agora está estimado em R$ 956 milhões. O vice-governador Pezão levou até um pedaço de concreto com um vergalhão enferrujado dizendo que era da marquise do estádio e que era a prova de que precisava ser derrubada. Ora, como se um pedaço de concreto dissesse alguma coisa para os ministros do TCU. Quem pode falar são os técnicos, mas isso fazia parte do show de mentiras para justificar os R$ 956 milhões que a obra vai custar por enquanto. Aposto que o valor vai subir a mais de R$ 1 bilhão.

Bem, a primeira grande mentira que toda a mídia veiculou é que o projeto original iria custar R$ 750 milhões e ficou mais caro por causa da marquise que vai ser trocada. Abaixo reproduzo matéria de dezembro de 2009, que mostra bem que o projeto de reforma apresentado por Cabral naquele ano iria custar R$ 430 milhões. Então a verdade é que pulo de R$ 430 milhões para R$ 956 milhões, bem mais que o dobro.

Reprodução do site ESPR Brasil

Mas a principal mentira é a história de que a marquise estava condenada. Abaixo reproduzo matéria de O Dia on line, que mostra o contrário. E o principal é que a matéria revela que começaram a derrubar a marquise às pressas, antes do previsto. Foi só se levantar a possibilidade de pedir um laudo isento sobre a estrutura da marquise que Pezão mandou antecipar a demolição para não se poder fazer mais nada. Afinal sem precisar derrubar a marquise o governo Cabral ia ter que tirar muitos milhões do custo do projeto. Com a marquise derrubada não adianta mais discutir se precisava ou não, são favas contadas.

Num outro país essa decisão de mandar demolir às pressas a marquise, antes mesmo do projeto aprovado, daria até prisão. Aqui, ainda mais no Rio de Janeiro, o governo Cabral inventa um show pirotécnico com imagens de computação gráfica para todo mundo achar que valeu a pena encarecer a obra em pelo menos, mais R$ 150 milhões só por conta da marquise.

E o detalhe é que o projeto ainda nem está aprovado. O TCU só deve se manifestar em 45 dias, depois de analisar todos os dados.

Reprodução de O Dia on line

Fonte: Blog Deputado Garotinho

Ricardo Oscar vilete Chudo disse...

O governador, como Nero, é um alienado que vive da suposta polularidade de sua figura, ratificada pelo numero de votos a ele atribuidos. Mas como o Imperador Romano, promove e difunde a participação de seus "subordinados" em eventos gay, contrariando os regulamentos das Corporações. Será algum efeito colateral de sua recente operação?

Anônimo disse...

Deveria o Ministério Público junto à AJMERJ solicitar à Juiza de Direito èm exercício na AJMERJ a decretação da Prisão Preventiva do Governador por Incitamento, como fez com os cinco bombeiros; mas agora o incitamento seria ao crime de Pederastia previsto no art. 234 do Código Penal Miliar...

Anônimo disse...

DESCULPE-ME CORONEL, MAS CABRAL DESRESPEITOU A LEI? COMO PODE DESRESPEITAR A LEI SE ELE MESMO AQUI NO RIO DE JANEIRO É A LEI? NADA VAI CONTRA CABRAL!
ISSO LAMENTAVELMENTE É UMA VERDADE...