sábado, 10 de setembro de 2011

TALVEZ ISSO EXPLIQUE O MOTIVO DO JOGO DOS BICHOS DOMINAR TODO O RIO DE JANEIRO.

FOLHA DE SÃO PAULO
Cabral defende legalização dos jogos de azar

Segundo o governador do Rio, a permissão ajudaria a arrecadar recursos para a saúde
Shana Reis/Governo RJ


Sérgio Cabral participa de evento na sede da Loterj
RODRIGO RÖTZSCH
DO RIO
O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), defendeu ontem a legalização dos jogos de azar como possível fonte de financiamento à saúde, num momento em que o Congresso Nacional discute a emenda 29, que obriga a aplicar no setor percentuais de arrecadação.
A defesa se segue à crítica feita pelo governador, também nesta semana, ao fim da CPMF (imposto do cheque), outra fonte de financiamento à saúde, que ele tachou de "covardia".
Ontem, Cabral participou de um evento em que a Loterj, que explora jogos legais no Rio, doou R$ 3,8 milhões para projetos sociais na área da saúde, e afirmou que a legalização de jogos, como bingos e cassinos, poderia trazer mais recursos ao setor.
"Eu acho que o jogo no Brasil, se aberto e legalizado, poderia ser uma fonte de financiamento importante para tanta coisa. Inclusive pra saúde. Não se fala tanto em financiamento de saúde?", questionou.
E lamentou que no Brasil seja diferente. "Eu lamento que no Brasil a gente não possa modificar isso e ter jogos legalizados, organizados, controlados e com dinheiro bem aplicado", disse.
Cabral afirmou que "só no Iraque, no Afeganistão, no Iêmen e na Coreia do Norte" o jogo não é legalizado.
HIPOCRISIA
"O Brasil vive algumas hipocrisias muito fortes. Se há demanda, vai existir oferta. Então vamos organizar essa oferta, no Congresso, com uma lei direita", afirmou o governador do Rio.
Ele refutou o argumento de que os jogos impulsionariam a lavagem de dinheiro, afirmando que ela existe em várias outras atividades e sugerindo que o Brasil siga modelos de controle de outros países onde o jogo é legalizado, como os Estados Unidos.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
PROFESSOR E CORONEL
Ex-CORREGEDOR INTERNO

3 comentários:

Ricardo Oscar vilete Chudo disse...

Será que a "fonte" secou? Ele está ávido por mais recursos.

Anônimo disse...

Vão legalizar e como vão explicar um deputado ganhar mais de 200 vezes na mega sena? Isso nunca acontecerá! Os jogos da caixa são uma verdadeira mina de ouro para esses ladrões.

Anônimo disse...

PMERJ DESTOA DAS POLÍCIAS MILITARES DO BRASIL E TEM SOLDOS INFERIORES AO SALÁRIO MÍNIMO VIGENTE (do soldado ao segundo-sargento), o que contraria o artigo 92, inciso I, da Constituição do Estado do Rio de Janeiro e o ARTIGO 7º, INCISO VII, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988, pois O SOLDO É O SALÁRIO DO MILITAR.

A PMERJ tem os menores salários do Brasil, e o Governo do Estado do RJ tem a folha mais leve do país, sinal de que o governador Sérgio Cabral não está comprometido com a Segurança Pública do Rio de Janeiro. O que é feito com a segunda maior arrecadação de impostos do país?

POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA SÓ É FEITA COM POLICIAIS BEM PAGOS.” foi o que disse o então candidato ao Governo do Rio, Sérgio Cabral.

O GOVERNANTE QUE DIZ QUE O ESTADO DO RIO NÃO TEM DINHEIRO PARA PAGAR MELHOR SEUS POLICIAIS ESTÁ MENTINDO!” (palavras de Sérgio Cabral Filho em 2006)