quarta-feira, 30 de junho de 2010

JORNAL O GLOBO - NOSSO AGRADECIMENTO.

O GLOBO - 29 JUN 2010:
Agradeço ao jornal O Globo pela oportunidade de manifestar a minha opinião.
Destaco:
"Segundo o coronel Paulo Ricardo Paúl, afastado da corporação por liderar um movimento por melhores condições de trabalho na PM (...)".
Uma grande verdade o motivo do afastamento e para ser mais fiel ainda substituiria "liderar" por "participar".
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

A EXPLOSÃO DO BUEIRO, OS 40 MINUTOS E A INVESTIGAÇÃO DA POLÍCIA CIVIL.

Ontem, um novo bueiro explodiu no Rio de Janeiro.
Dois turistas americanos estão internados em estado grave.
A turista ficou agonizando na calçada por 40 minutos, a espera de uma ambulância, enquanto Bombeiros Militares tentavam socorrê-la.
A versão oficial é que a demora foi devida ao fato de todas as ambulâncias da região estarem realizando atendimentos.
Penso que a Polícia Civil não deve acreditar nesta versão e diligenciar para verificar quantas ambulâncias estão encostadas nas garagens, talvez aí encontre a resposta para os
40 minutos de agonia.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

GOVERNADOR SÉRGIO CABRAL, ISSO É VERDADE?

Claudio Humberto:
Eu não acredito?
Wagner Victer não teria tanta coragem.
Isso seria zombar do povo do Rio de Janeiro.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

POLÍCIA MILITAR FAZ FESTA NA UPP DO GABEIRA, DIGO, NA UPP VERDE.


EMAIL INSTITUCIONAL:
"BPFMA comemora Meio Ambiente em UPP
Na próxima quarta-feira, 9 de junho, a partir das 10h, o Batalhão de Polícia Florestal e Meio Ambiente (BPFMA) vai implantar na UPP Santa Marta uma “UPP Verde”. O projeto tem como finalidade comemorar o Dia Nacional do Meio Ambiente e promover ações sócio-culturais pela preservação ambiental para jovens e adultos daquela comunidade.
Com a implantação da UPP Verde, adolescentes e adultos poderão ser capacitados como monitores ambientais em cursos com duração de 2 meses. Uma atividade de conscientização foi proposta na Escola Municipal México, onde alunos de várias séries vão produzir cartazes cujo tema é “Como será uma UPP Verde?”. Os melhores trabalhos serão premiados com troféus.
O evento contará também com mostra de animais do BPFMA, atividades lúdicas com o Bope, apresentação da Big Band, demonstrações da Companhia de Cães e do Grupamento de Salvamento e Resgate. Os participantes receberão mudas de árvore da mata-atlântica e as crianças poderão fazer aplicação de flúor, oferecido pela Odontoclínica da Polícia Militar".
Será que Sérgio Cabral participará da festa na UPP Verde?
Tenho certeza que ele não está gostando nada disso...

JUNTOS SOMOS FORTES!

PAULO RICARDO PAÚL

CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

INFORMAÇÕES SOBRE O ASSASSINATO DO SOLDADO DO INTERIOR QUE ESTAVA NA CAPITAL.


A cruel execução de um jovem Policial Militar no Centro do Rio entristece a todos que ainda não tiveram o coração embrutecido pela realidade do Rio, essa cidade violentíssima.
Ontem, recebi uma comunicação com informações sobre o desenrolar dos fatos.
Obrigados a permanecer na capital, mesmo estando de folga, pois não possuem recursos para pagar as passagens para se deslocarem para o interior, em face dos salários miseráveis, jovens Policiais Militares resolveram aproveitar a noite do Centro do Rio.
Policiais Militares desarmados, pois não podem comprar armas e nem possuem dinheiro para essa aquisição, foram presas fáceis para o crime.
O resultado foi uma tragédia para a Polícia Militar e para a família desse jovem que não queria estar na Cidade Maravilhosa e foi obrigado.
Desejo que Deus conforte a família e que as investigações identifiquem TODOS os culpados.
EMAIL RECEBIDO:
"Cel, ouvi vários colegas de turma do soldado executado na Lapa. A versão mais aproximada da realidade é a seguinte: Eram 4 "recrutas" que marcaram encontro com algumas moças e estavam em um bar na região da Lapa, todos desarmados pois estavam de folga. Daí surgiram dois elementos de motos e um deles sacou uma arma e determinou que os "recrutas" deitassem e "não metessem a mão". Diante de tal fato todos tentaram fuga. Cabe ressaltar que os criminosos atentaram com disparos contra todos eles. No entanto apenas um foi alvejado. Um que conseguiu fugir ainda olhou para trás e viu quando seu colega foi executado, pois o mesmo caiu ao receber os primeiros disparos. O PM disse que o executor não fez revista no corpo que ali estava no chão. O CMT do 13º divulgou uma foto de elemento que supostamente seria o autor dos disparos".
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

PREZADOS LEITORES, BOM DIA!

"A OPRESSÃO NUNCA CONSEGUIU SUPRIMIR
NAS PESSOAS
O DESEJO DE VIVER EM LIBERDADE"
(Dalai Lama)

JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

terça-feira, 29 de junho de 2010

A LIBERDADE DE SER CONTRA O GOVERNO, UM DIREITO DE TODOS, NEGADO PELOS DITADORES DE FARDA OU DE TERNO.

BLOG LIBERTAD MATTERS:
sábado, 26 de junho de 2010
Gostaríamos de informá-lo
Jean Leonard Ruganbage, editor de jornal censurado pelo Estado ruandês, foi assassinado a tiros em frente a sua casa na última quinta-feira.
Segundo o chefe da polícia local, Ruganbage era "um homem comum, como qualquer outro. Por que seria morto pelo governo? Não há indicação alguma que possa ligar o fato a um assassinato feito pelo governo".
De fato: além de trabalhar como editor de uma publicação censurada pelo governo que trouxe recentemente em seu site uma matéria sobre suposta tentativa de assassinato perpetrada por agentes do... governo, não há mesmo qualquer indicação que possa ligar a morte do rapaz às autoridades da gloriosa nação ruandense
(
leiam).
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

O CORONEL DE POLÍCIA MÁRIO SÉRGIO E AS ELEIÇÕES DE 2010.

A postura de Mário Sérgio está merecendo aplausos em muitos comentários, considero uma justa demonstração de reconhecimento pelo posicionamento firme na luta pelos interesses da tropa, ação que deve ser praticada por um comandante.
Certamente, o reajuste não pode ser comemorado, embora seja um ganho, mas temos que comemorar o comportamento do comandante.
Por razões óbvias,
um reajuste de R$ 10,00 por mês para os Soldados não pode fazer com que nenhum Policial Militar, Bombeiro Militar ou Policial Civil, pense em votar em Sérgio Cabral (PMDB) e sua turma.
O "Fora Cabral!" continuará com toda força durante a campanha eleitoral.
O nosso objetivo é a equiparação salarial com o Distrito Federal, nenhum centavo a menos, nós MERECEMOS.
Por derradeiro, peço atenção para esse comentário postado, ele serve de ALERTA para todos:
"Claro que achei bom o PROJETO de reajuste que foi enviado para a ALERJ (que eu saiba nada foi aprovado ainda), porém, eu não me esqueço, e acho que vocês também não deveriam, da audiência pública ocorrida na mesma ALERJ, por conta da discussão dos 5%, na qual o senhor Secretário de Planejamento, Sérgio Ruy Barbosa, afirmou com todas as letras que não existia condições de conceder mais do que aquela mixaria, que só poderia dar aquilo e ponto. Estranhamente, algum tempo depois, e logo após o xororó da perda dos royaltes e a impossibilidade de aumento por conta dessas perdas (declarações divulgadas pela imprensa), o senhor (des) Governador sai dando aumento a três por quatro, como se os cofres estivessem abarrotados de dinheiro??? Sinceramente senhores, acho que o CMTE Geral da PMERJ deve ser aplaudido sim, teve a atitude que seus pares não tiveram, mas eu não acredito nesse aumento, que me soa como mais uma chantagem de SC, que nas entrelinhas está dizendo o seguinte: " me reelejam que o aumento saíra". Digo isso pelo fato dele ter acenado com uma SUPOSTA valorização dos agentes de segurança pública, apenas agora, quando está às portas da campanha para tentar a reeleição e após as afirmações de que não havia recursos. Tudo cheira muito mal.
Por todas as questões levantadas e pelo fato dele ter se elegido com promessas que não foram cumpridas e compromissos não honrados, é que nem que me fosse concedido um aumento de 100% para o próximo pagamento, eu votaria nele para a reeleição, pois não confio em uma pessoa que está se aproveitando da nossa desgraça, com salários famélicos, desde o começo para nos dividir e conseguir atingir seus objetivos. Mas, para quem se contenta com esmolas, ou com qualquer coisa, fiquem à vontade e o reelejam mesmo, pois só o que vocês farão é confirmar a máxima que diz que: "Temos aquilo que merecemos".
Pensem nisso...abraços a todos".
CB BM SCHIRMER.
Assino com o Schirmer.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

OS POLICIAIS MILITARES ESCRAVIZADOS E UMA TRAGÉDIA.


Tenho lutado no blog, assim como, junto ao Ministério Público e à Comissão de Direitos Humanos da ALERJ, para reverter a triste situação vivenciada pelos jovens Policiais Militares que aprovados em concurso para servirem no interior do Rio de Janeiro, após a formatura foram obrigados a trabalhar nas Unidades de Polícia Pacificadora, na Zona Sul do Rio, contrariando o previsto no edital do concurso.
Recentemente, levantei uma nova bandeira pois jovens Policiais Militares desse mesmo concurso, formados em 2010 em municípios do interior, foram colocados na condição de adidos em diversos batalhões da capital, causando uma série de transtornos para eles. Já escrevi sobre a triste situação dos que estão no 3o e 23o BPM, ontem comecei a tratar dos que estão no 6o BPM, alojados em condições precárias e hoje escrevo sobre uma tragédia envolvendo um desses jovens.
Por serem do interior, eles são obrigados a morar nos batalhões, pois não possuem dinheiro para os deslocamentos casa-quartel-casa, após cada serviço, como expliquei quando escrevi sobre o 23o BPM, onde estão alojados 57 Policiais Militares da Região Serrana.
Ontem, estando de folga, um desses jovens Policiais Militares que trabalha no 13o BPM e que está alojado no 5o BPM, pois no 13o BPM não existe espaço para alojá-los, resolveu passear no Centro do Rio, na área onde tira serviço diariamente e foi assassinado.
Não sei as circunstâncias em que o fato ocorreu, tenho lido algumas notícias, mas prefiro aguardar para comentar melhor.
Uma tragédia, um jovem que escolheu a Polícia Militar para trabalhar é assassinado no Centro do Rio, encerrando uma vida de forma abrupta e violenta.
A grande pergunta que fica é quem vai dar a notícia aos pais desse jovem?
Sérgio Cabral?
Beltrame?
Não, não serão eles.
Nem será aquele que deu a ordem para colocar na condição de adidos nos batalhões da capital, os jovens Policiais Militares nascidos e criados em outros municípios e que foram formados em batalhões do interior do Rio de Janeiro.
Uma grande tragédia em todos os sentidos.
Lembro de um desses jovens Policiais Militares, morador de Campos, que conversando comigo disse:
- Coronel, eu nem teria prestado concurso para a Polícia Militar se fosse para trabalhar no Rio e ganhar R$ 900,00.
Algo precisa ser feito e com urgência para que os direitos desses jovens sejam respeitados, antes que outros tenham o mesmo destino, pois salvo melhor juízo, eles estão sendo vítimas de abuso.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

GOVERNO SÉRGIO CABRAL E O DESCASO COM A VIDA DOS BOMBEIROS MILITARES.


JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

POLICIAIS MILITARES, HERÓIS QUE ARRISCAM A PRÓPRIA VIDA 24 HORAS POR DIA.

JORNAL EXTRA:
BLOG CASOS DE POLÍCIA E SEGURANÇA.
Enviado por Camila Freitas
Nova Iguaçu
Sargento é morto a facadas ao tentar separar briga de casal
Um policial militar foi morto a facadas quando tentava separar uma briga de casal em Austin, Nova Iguaçu, na tarde desta segunda-feira. Segundo a PM, o sargento Carlos Alberto Malaquias estaria assistindo ao jogo do Brasil com amigos no Largo dos Peixes, quando começou a briga em um local próximo. O sargento foi chamado para separar o casal, quando foi esfaqueado. Malaquias, que estava à paisana, chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.
De acordo com testemunhas, o suspeito, que fugiu, trabalharia em uma lanchonete da estação de trem de Magno. A mulher do suspeito e duas testemunhas foram para a 58ª DP (Posse), onde o caso foi registrado. O sargento trabalhava no Grupamento Especial de Policiamento de Estádios (Gepe).
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

REAJUSTE DA SEGURANÇA PÚBLICA: APLAUSOS E SINAL DE ALERTA.

Policiais Civis, Bombeiros Militares e Policiais Militares temos que ter muita atenção com relação ao anunciado reajuste da segurança pública, a ordem é muita cautela.
Primeiro temos que destacar e aplaudir a postura do Coronel de Polícia Mário Sérgio, que agindo como comandante geral enfrentou o poder político temporário, atualmente representado por Sérgio Cabral (PMDB) e sua turma. Não tenham dúvidas, não foi uma reunião de amigos, pelo que sei a reunião de Mário Sérgio com a equipe de Cabral foi tensa, portanto, nessa hora TODOS temos o DEVER de ombrear com o comandante geral, pois acima de tudo deve prevalecer o interesse da tropa e da instituição. Sou crítico da atual gestão, mas sempre que Mário Sérgio lutar pelos interesses da Polícia Militar, eu estarei ao seu lado e espero poder aplaudi-lo inúmeras outras vezes.
No tocante ao reajuste, devo destacar que ele ainda está muito longe da justiça salarial, que só alcançaremos com a equiparação salarial com o Distrito Federal. Infelizmente, a própria Emenda Aglutinativa 1/2010 (PEC 300 e PEC 446) se afastou muito do nosso objetivo, devendo ser aprovada na próxima semana, sem que o piso seja definido, uma vitória de Pirro.
O reajuste de Cabral em parcelas, conhecido pela tropa como reajuste Casas Bahia, significa um ganho, sobretudo considerando que Cabral só tinha concedido de reposição salarial cerca de 9% e tinha prometido 54%, embora ainda esteja muito longe de cumprir a promessa de campanha.
Apesar do ganho, temos que chamar a atenção de TODOS para alguns aspectos.
- O reajuste será concedido em 48 parcelas, iniciando em janeiro de 2011 e percorrendo todo o período do próximo governo, com valores mensais inferiores a 1,0%, cerca de R$ 10,00 para os soldados.
- Existe a possibilidade de não ser concedido qualquer outro reajuste nesse período (2010-2014).
- Ao final do reajuste, em dezembro de 2014, um Soldado da PM e do CBM estará ganhando menos de R$ 2.000,00 (confiram).
- Isso significa que estaremos ganhando menos que a metade do Distrito Federal.
Do exposto, palmas para Mário Sérgio e tenham muito cuidado antes de sair festejando e votando em Sérgio Cabral (PMDB), como querem os que mamam nas têtas fartas do poder.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

BLOG DO SARGENTO DE POLÍCIA RICARDO GARCIA.




JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

GOL DE PLACA - TENENTE CORONEL DE POLÍCIA WANDERBY.

Blog do Tenente Coronel Wanderby:
29/06/10
Gol de placa
Não falo do percentual de reajuste salarial e nem tampouco do prazo em que será concedido a todos os militares (oficiais e praças) da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar, bem como aos funcionários públicos da Polícia Civil (exceto delegados) e aos Inspetores de Segurança Penitenciária; em todos os casos, em patamares ainda menos favoráveis do que os que foram "gentil", célere e abruptamente outorgados, sob a trágica chancela de "importância estratégica" (e eu que pensava que a aplicação do conceito de estratégia em matéria de investigação criminal era quase uma sentença de impunidade), aos mais de mil delegados de polícia do RJ.
Não falo da redução de discrepância entre topos e bases das Corporações Policiais Militar e Civil, pois ela continuará a ser elevada, embora em patamares expressivamente menores do que o seriam se persistisse o intento anterior, muito mais discriminatório.
Também não falo dos soldos finalmente alcançados em janeiro de 2015, certamente e em muitos casos, ainda inferiores ao salário mínimo brasileiro.
Destaco o marco simbólico do ato, que, ouso dizer, assume configuração mais importante do que percentual e prazo propriamente ditos.
No momento em que muitos, inclusive aquele que ora escreve, estavam totalmente céticos quanto à possibilidade de reação (a gente se acostuma), ela veio.
Graças à iniciativa de um Coronel da PM do RJ - e falo do Cmt Geral, sem aspas -, interesses de dezenas de milhares de policiais (militares e civis), bombeiros e inspetores do DESIPE foram não apenas observados, mas, de uma forma ou de outra e ainda que em menor grau, contemplados.
No momento em que delegados de polícia deram mais uma demonstração clara e inequívoca de preocupação exclusiva com seus próprios (e, convenhamos, nem tão legítimos assim) interesses, deixando de lado até mesmo as muitas e justas agruras dos demais funcionários públicos de sua própria instituição e provocando (sabe-se lá com que armas) uma das atitudes talvez mais desastradas do atual governo, não faltou dignidade e coragem a um Coronel ocupante do cargo máximo na PM (do RJ) para lutar pela redução de tamanha injustiça...
E ele conseguiu!
Sei que o placar ainda nos é bastante desfavorável, mas o Cmt Geral da PM fez sim um gol de placa. Que não seja o de honra...
WANDERBY BRAGA DE MEDEIROS - TENENTE CORONEL DE POLÍCIA
Excelente artigo, demonstra de forma irrefutável que Wanderby deseja o bem da tropa e da Polícia Militar. Ele, um crítico da atual gestão, aplaude Mário Sérgio quando ele age como comandante geral.
Eu assino junto.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

MÁRIO SÉRGIO TEVE POSTURA DE COMANDANTE GERAL.

O governo Sérgio Cabral (PMDB) deu um tiro no pé quando concedeu um reajuste diferenciado para os delegados de Polícia Civil, algo inteiramente injustificável, que o governo tentou justificar alegando que os delegados possuem uma importância estratégica, o que acabou virando motivo de chacota no meio policial.
Ontem, sem saída, o governo resolveu generalizar o aumento para toda a área da segurança pública e encaminhou às pressas uma mensagem para a ALERJ.
Pelo que sei, Mário Sérgio comentou com o governador o clima de revolta na Polícia Militar, ao longo de uma tensa reunião, assumindo uma postura digna de um comandante e deixando o comandante geral do Corpo de Bombeiros em situação de enorme desgaste junto aos Bombeiros Militares.
Mário Sérgio tem uma poderosa arma nas mãos, considerando o período eleitoral, sinalizar que poderá solicitar exoneração, o que abriria uma grande crise na segurança pública e na campanha de Sérgio Cabral.
Vamos torcer para que ele saiba usar a arma.
"JORNAL O GLOBO - JORNAL EXTRA:
O governo do estado enviou agora há pouco para a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) um projeto de lei que reajusta em 70,32% os salários de 118.105 bombeiros, policiais civis (exceto delegados), militares e inspetores de administração penitenciária ativos, inativos e pensionistas. Nesse total, estão incluídos os 10%, que já foram sancionados na semana passada pelo governador Sérgio Cabral e serão repassados no salário referente a julho, que sai no início de agosto.
O restante virá em 48 parcelas mensais, a partir do salário de janeiro de 2011, pago em fevereiro. O reajuste mensal será de 0,915% nesse período e estará integralizado em dezembro de 2014. Em 2011, o reajuste vai resultar em um aumento de R$ 550 milhões na folha de pagamento, considerando somente ativos e inativos.
Apesar da melhoria, o aumento ainda é inferior ao dos delegados, já aprovado pela Alerj, que virá em 24 prestações e começará a valer no pagamento relativo a agosto, que sai em setembro. Além dos 70,32%, eles terão os 10%, que já haviam virado lei separadamente, totalizando 87,34%. Um aumento maior em um período mais curto e que começará a ser pago mais cedo, pelo menos a parte parcelada.
Para dar esse aumento maior aos delegados, foi levado em conta o fato de que vários deles já estão no teto salarial do estado e que esse percentual terá pouco efeito prático. Conceder um aumento igual de 87,34% para todos seria um gasto muito grande, de acordo com a avaliação dos técnicos do governo.
O aumento diferenciado dos delegados havia causado insatisfação entre os oficiais da PM. Desde o último domingo, eles vinham discutindo o tema com o comandante da corporação, coronel Mário Sérgio Duarte, e com o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame. As queixas chegaram ao governador Sérgio Cabral. Um dos principais motivos da revolta dos oficiais seria a declaração dada pelo secretário de Planejamento, Sérgio Ruy Barbosa, dizendo que a carreira de delegado era considerada estratégica na política de Segurança Pública do estado. Os oficiais do alto escalão da PM sentiram-se desprestigiados e foram conversar com o comando da corporação, dando início às negociações que resultaram no novo reajuste.
Na manhã desta segunda-feira, a proposta foi entregue por Beltrame a Cabral e seguiu para estudos na Secretaria de Planejamento. Após o jogo entre Brasil e Chile pela Copa do Mundo, a equipe econômica se reuniu e fechou o reajuste. A mensagem será votada nesta terça-feira pela Alerj. Segundo o deputado Paulo Melo (PMDB), líder do governo na Casa, haverá uma sessão extraordinária às 10h. Caso haja emendas, o projeto retorna à pauta à tarde.
Ao menos uma emenda será proposta, pedindo o pagamento em 24 vezes para todos".
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

JORNAL DA SEGURANÇA PÚBLICA - ANO I - 082 - 30 JUN 2010.


JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

PREZADOS LEITORES, BOM DIA!

"AJUDA TEU SEMELHANTE
A LEVANTAR A CARGA,
PORÉM, NÃO A CARREGÁ-LA"
(Pitágoras)

JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

segunda-feira, 28 de junho de 2010

RIO DE JANEIRO: POLICIAIS MILITARES "ESCRAVIZADOS".

A nossa luta pela cidadania dos Policiais Militares e dos Bombeiros Militares abrange a conquista de salários justos (equiparação com o Distrito Federal) e a obtenção de adequadas condições de trabalho. Em consequência, temos denunciado o mau tratamento que tem sido dispensado aos jovens Policiais Militares que integram as Unidades de Polícia Pacificadora, assim como, aos jovens Policiais Militares que foram colocados na condição de adidos nos batalhões da capital. Recentemente publicamos o sofrimento dos 57 PMs que estão adidos no 23o BPM (Leblon), residentes no Município de Petrópolis e em outros municípios mais afastados ainda do Rio. A partir de amanhã começaremos a escrever sobre o sofrimento dos que estão adidos no 6o BPM (Tijuca) e que utilizam o alojamento retratado na foto acima.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

AUMENTO DOS DELEGADOS - CABRAL VOLTA ATRÁS.

Os boatos que circulam pela grande rede, acabam causando confusão, assim sendo, presto alguns esclarecimentos para nivelar o que anda sendo dito por aí, sobretudo no Quartel General da PMERJ:
- Mário Sérgio não pedirá exoneração (novamente).
- Ele chegou na sexta-feira (estava no exterior), após saber do aumento para os delegados, se reuniu com a área financeira da PMERJ; com Beltrame e com Cabral.
- A reunião com o governador foi hoje.
- Diante do tiro no pé que deu, o governador Sérgio Cabral deverá encaminhar uma nova mensagem para a ALERJ, ainda hoje, concedendo o mesmo reajuste dado aos delegados da Polícia Civil, para a tiragem, o DESIPE, a PMERJ e o CBMERJ.
- O reajuste será concedido em 48 parcelas, diferente dos delegados, que receberão em 24 parcelas, continuando sendo os PREFERIDOS do Rei do Rio.
- A ALERJ tem que aprovar até quarta-feira.
Imaginem o que irá ocorrer no Rio de Janeiro nas áreas da saúde, educação, justiça, etc.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

TENTARÃO BARRAR O CORONEL PAÚL NOVAMENTE?

Coronel Paúl
Marcha dos PMs e BMs - Janeiro 2008
Amanhã, irei ao Quartel General da Polícia Militar, onde comparecerei na DGP, minha atual unidade.
Será que tentarão impedir que eu estacione o veículo de minha propriedade no pátio do QG, como tentaram alguns dias atrás e não conseguiram?
Caso tentem, espero que pelo menos estejam com uma cópia da ordem por escrito para me fornecerem.
Penso que isso seja uma fato inédito, a tentativa de um Comando Geral impedir que um Coronel de Polícia utilize o estacionamento do QG.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

MÁRIO SÉRGIO ENTREGARÁ O CARGO? NOVAMENTE?

JORNAL DO BRASIL:
Polícia Militar em pé de guerra

O comandante geral da Polícia Militar do Rio, coronel Mário Sérgio Duarte, espera ser recebido hoje pelo governador Sérgio Cabral para um encontro que tem todos os ingredientes para ser tenso. O líder da tropa no estado está a um passo de deixar o cargo – e acompanhado por comandantes de batalhões. O motivo é a diferença gritante entre os reajustes concedidos aos policiais militares (10%) e aos delegados da Polícia Civil, que somarão 87,34%, em aumentos mensais até julho de 2012
Panela de pressão
O clima quente na PM, entre os oficiais com cargo de comando em batalhões, surgiu este mês, poucos dias após a sanção de um reajuste de 10% para servidores da área de segurança pública, inclusive policiais militares e delegados. Na semana passada, o governador Sérgio Cabral enviou à Alerj um projeto de lei para conceder um reajuste adicional de 70,3% a mais de mil delegados.
Foi aí que o ambiente azedou no comando da PM.
Duas classes
O descontentamento do comandante-geral da Polícia Militar e dos chefes dos batalhões, até agora tratado com sigilo junto à mídia, tem motivos claros e simples: o reajuste em patamares tão distintos criará um enorme desnível no topo das duas forças de segurança do estado ao fim dos aumentos unilaterais para os delegados, em julho de 2012.
Críticas internas
O reajuste extra exclusivo aos delegados também desperta críticas dentro da própria Polícia Civil. Em off, servidores da corporação reclamam que a medida criará distorções internas. Por exemplo, um inspetor em início de carreira receberá somente 15% do salário de um delegado, incluídas aí as suas gratificações.
O motivo
A ideia de oferecer um reajuste extra aos delegados da Polícia Civil teria surgido após a constatação de que muitos deles estariam trocando a carreira por cargos mais rentáveis, como os de defensor e promotor público, entre outros.
COMENTO:
O aumento exclusivo para delegados é um absurdo e deve ser anulado.
A postura de Sérgio Cabral ao fazer tal absurdo desmoralizou a tiragem e os Oficiais e os Praças da Polícia Militar.
O motivo
alegado para o aumento na reportagem é risível, além disso, Oficiais e Praças abandonam a Polícia Militar em face dos baixos salários há décadas. Assim sendo, os Policiais Militares seriam merecedores de tratamento igualitário há muito tempo.
No mundo policial, a motivação passa longe dessa pseudo justificativa, basta perguntar a qualquer Policial Civil ou Policial Militar.
No tocante a uma possível pressão por parte de Mário Sérgio devo afirmar que não acredito. Nem dele, nem do grupo de Coronéis da ativa. que está exercendo função na PMERJ. O que pode ocorrer é uma manifestação isolada por parte de um ou outro integrante do grupo que ainda considera a honra uma qualidade necessária para o exercício da função pública.
Nessa direção, também não creio que Mário Sérgio entregará novamente a cadeira, falta independência para essa postura. Se tentar entregar será impedido politicamente de concretizar a entrega. Caso ocorra, será uma grande surpresa para todos.
Penso que a única saída é contar com uma IMPROVÁVEL mobilização da tropa da Polícia Militar e da tiragem da Polícia Civil, uma tênue esperança. A cúpula da Polícia Militar e da Polícia Civil deverão permanecer em silêncio, um OBEDIENTE silêncio.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

QUEM ESTÁ ERRADO? O GLOBO? O JORNAL DO BRASIL?

Ontem, Sérgio Cabral (PMDB) inaugurou uma obra faraônica na Rocinha, uma passarela. Ele chegou duas horas atrasado. A mídia noticiou de forma diferente o evento.
JORNAL DO BRASIL:
(...) O governador Sérgio Cabral, que foi recebido com muito carinho pelos moradores da Rocinha (...) (leia).
O GLOBO:
Cabral inaugura passarela na Rocinha e moradores fazem protesto (leia).
Há algo de errado no reino da mídia fluminense.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

QUEM RECEBE A MALA DO JOGO DOS BICHOS NO RIO?


A inércia do governo Sérgio Cabral (PMDB) no combate ao jogo dos bichos, bingos e máquinas caça-níqueis tem feito com que a Polícia Federal assuma a repressão a essas atividades ilícitas no Rio.
A postura omissiva dos órgãos de segurança pública do Rio de Janeiro é inexplicável, sobretudo após pronunciamentos de delegados da Polícia Federal sobre o jogo dos bichos alimentar outros ilícitos.
É de domínio público que quando crimes ostensivos não são reprimidos pelas polícias, isso sinaliza para a possibilidade da existência de esquemas de corrupção, onde os criminosos pagam para que os ilícitos possam continuar ocorrendo.
Penso que a Polícia Federal deva investigar essa possibilidade com urgência, esclarecendo os motivos que impedem que a Polícia Civil e a Polícia Militar reprimam o jogo dos bichos.
Leiam a reportagem e constatem quanto era movimentado em dinheiro por dia no bingo.
"JORNAL O DIA: PF fecha bingo clandestino em Botafogo
FRANCISCO EDSON ALVES Rio - Policiais da Superintendência da Polícia Federal fecharam, na noite deste domingo, um bingo clandestino que funcionava na Rua General Severiano, em Botafogo, na Zona Sul. Sessenta e seis máquinas de vídeo bingo foram apreendidas. A gerente do estabelecimento, Fernanda Alves Ribeiro, 26 anos, e o segurança Marco Aurélio Pereira Leite, 32, foram presos e responderão pelos crimes de contrabando e de exploração de jogo de azar. No momento em que a polícia chegou, 20 pessoas estavam nas máquinas, sendo que sete foram conduzidos à sede da PF, na Praça Mauá, para prestar esclarecimentos, embora não tenham sido autuadas. Entre os clientes, segundo o delegado que comandou a operação, Hélio Khristian, entre os clientes estariam um auditor aposentado da Receita Federal, um procurador do município, um servidor do Ministério Público Federal e advogados. Eles não foram presos, mas vão servir de testemunhas dentro do inquérito que foi instaurado pela PF. Hélio Khristian disse ainda que o binco pertenceria ao contraventor Alcebíades Garcia, o Bid, irmão do também contraventor Waldemir Paes Garcia, o Maninho, assassinado em 2004. Bid, segundo investigações da polícia, possui outros bingos na Zona Sul. O bingo movimentava cerca de 30 mil a 40 mil reais por dia. Os agentes federais apreenderam ainda cheques, um notebook e computadores que serão periciados".
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARFDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

O RIO CADA VEZ MAIS SEGURO DA DUPLA CABRAL-BELTRAME.

JORNAL EXTRA:
BLOG CASOS DE POLÍCIA E SEGURANÇA.

Enviado por Marcelo Gomes -
Execução na Zona Oeste
Dois irmãos são assassinados em Senador Camará
Dois irmãos foram assassinados a tiros, na tarde desta domingo, na Avenida Santa Cruz, em Senador Camará, na Zona Oeste do Rio. Fabiano Alves Barreto, de 28 anos, e Fabrício Alves Barreto, de 25, foram executados dentro do carro onde estavam, um Gol prata. Testemunhas contaram a policiais do 14º BPM (Bangu) que estiveram no local que os tiros foram disparados por dois homens numa motocicleta. Após o crime, os criminosos fugiram. Segundo a polícia, nada foi roubado do carro. As vítimas não tinham antecedentes criminais. O caso será investigado pela Divisão de Homicídios (DH).
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

PREZADOS LEITORES, BOM DIA!

"SE VOCÊ QUER MUDAR TUDO,
BASTA MUDAR SUA ATITUDE"
(H. Jachson Brown)

JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

domingo, 27 de junho de 2010

A UPP VERDE ESTÁ CAUSANDO PROBLEMAS NA POLÍCIA MILITAR.

UPP VERDE

Fernando Gabeira (Partido Verde), candidato ao governo do Rio de Janeiro pela coligação PV-PSDB-DEM-PPS, já anunciou que eleito irá manter as UPPs, porém irá racionalizá-las, uma medida salutar pois atualmente as UPPs são apenas um projeto eleitoreiro e contrariam a boa técnica policial, por diversos motivos.
O posicionamento de Gabeira acabou se somando a um fato desfavorável à Sérgio Cabral (PMDB), que nasceu na Polícia Militar, o batismo da UPP do Dona Marta com o apelido de UPP Verde, em razão da atuação do BPFMA na localidade.
O apelido pegou e contam que Cabral andou distribuindo "elogios" para o comando da PMERJ e do BPFMA.
Imaginem quando Sérgio Cabral tomar conhecimento das notícias que dão conta que Coronéis da PMERJ já "esverdearam" há muito tempo.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

MOVIMENTO LUZ AZUL - TEMAS TRATADOS.

O encontro foi produtivo, embora o número de presentes tenha sido reduzido, demonstrando que a Polícia Militar está ainda muito longe do estágio de mobilização necessário para que possamos mudar a nossa triste realidade.
Nós estamos no primeiro degrau, uma conquista, sem dúvida, mas o início da caminhada.
A organização foi excelente, com regras claras que garantiram a igualdade entre os candidatos na exposição de suas propostas e ideias.
Diversos temas foram tratados, destaco: baixos salários; promoções por merecimento; dotação orçamentária própria para a PMERJ; condições de trabalho; desaranchamento; auxílio fardamento; unificação da GRET; carga horária semanal; humanização das escalas; horas extras; federalização da segurança pública; plano de saúde; triênios integrais para militares inativados em ato de serviço; atualização das legislações; novo regulamento disciplinar; novo estatuto; novo QDE; lavratura do Termo Circunstanciado; isonomia; paridade; etc.
Novos encontros serão agendados.
Divulguem e participem.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

A DESMORALIZÇÃO DA POLÍCIA MILITAR.

COMENTÁRIO POSTADO:
"Boa noite Coronel. Me lembro de quando foi aqui postado, a um tempo atrás, um comentário sobre o seriado força-tarefa, que era à época veiculado pela Rede Globo de televisão. Tal seriado foi alvo de críticas (e muito pertinentes) quando as instalações da gloriosa Academia de Polícia fora utilizada para a gravação de um set de filmagem. Foi ainda lembrado que, da forma e no rumo que tudo ia, a próxima gravação seria feita nas dependências da Corregedoria. Pois bem. Por motivos desconhecidos (ou conhecidos por poucos), força tarefa saiu do ar, e em seu lugar agora podemos assistir aos sábados, em um dos quadros do programa HUMORÍSTICO zorra total, a uma infeliz paródia onde os atores se utilizam de fardamentos da nossa PMERJ. Um dos atores que representa o papel de um Coronel de polícia, faz uso do 3º Uniforme, um absurdo !!!! Isso mesmo Coronel, não é uma imitação de uniforme, mas sim um legítimo, com direito a insígnias, medalhas, biriba e tudo mais. Além de me preocupar o fato de um uniforme de um Oficial Superior ter sido desviado (e com certeza não foi por um praça), e estar sendo utilizado para fins que não são os corretos, qual comparação poderá ser feita pelo fato de um "Coronel fardado" estar em um programa humorístico? Somos palhaços?"
A nossa instituição está desmoralizada.
A responsabilidade e a culpa desse caos são maiores no topo da carreira, porém percorre todos os níveis hierárquicos.
A PMERJ só mudará quando nós mudarmos.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

MOVIMENTO LUZ AZUL - REUNIÃO - HOJE.

MOVIMENTO LUZ AZUL.
LOCAL: Rua Américo Rocha, 11 - Marechal Hermes - Rio - RJ.
HORÁRIO: 10:00 horas.
INGRESSO: 1 quilo de alimento não perecível.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

O AUMENTO DOS DELEGADOS E A 'REVOLTA" DOS CORONÉIS.

JORNAL EXTRA:
Penso que Beltrame esteja "apavorado" com essa "revolta" dos Coronéis de Polícia, em face do aumento concedido aos delegados de Polícia Civil. Deve ter perdido o sono, diante das "ameaças" que poderão surgir nessa reunião.
Melhor fizeram os Oficiais que se inscreveram para o curso preparatório, afinal a Polícia Militar não está dando futuro para ninguém que pertença à BANDA BOA.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

O RIO CADA VEZ MAIS SEGURO DA DUPLA CABRAL-BELTRAME.

JORNAL EXTRA:
BLOG CASOS DE POLÍCIA E SEGURANÇA.
- Tiroteio
São Gonçalo: PM ocupa favela onde quatro morreram

O comandante do 7º BPM (Alcântara), tenente-coronel Roberto Gil, informou que policiais militares da unidade ocupam a comunidade do Jóquei, em São Gonçalo, por tempo indeterminado. Quatro homens morreram no local em confronto entre bandidos rivais na madrugada deste sábado. O oficial disse, também, que as vítimas, ainda não identificadas, foram atingidas por tiros. Segundo ele, apenas uma granada foi lançada no local por bandidos invasores - que seriam da comunidade do Salgueiro, também em São Gonçalo - e não detonou. O artefato foi recolhido por uma equipe do Esquadrão Antibombas. O oficial não descarta que existam outros corpos no Jóquei.
- A princípio, acreditamos que esses mortos não sejam inocentes, já que não houve qualquer manifestação por parte da comunidade - disse o tenente-coronel.
A investigação está a cargo da 75ª DP (Rio do Ouro).
- Guerra na Serrinha: moradores assustados e polícia em alerta
As seguidas investidas de traficantes rivais ao Morro da Serrinha, em Madureira, além de estarem espalhando medo entre os moradores, acenderam um sinal de alerta para as polícias Civil e Militar. De acordo com as investigações, o traficante Fabiano Atanásio, o FB, chefe do tráfico de drogas da Vila Cruzeiro, quer transformar o maciço onde compreende os morros do Juramento, Silva Vale, Primavera, Serrinha e São José da Pedra em um grande complexo.
A ideia é tomar, além da Serrinha, o Morro São José da Pedra e fazer do traficante Zezito, que hoje é o dono das comunidades Primavera e Silva Vale, seu aliado. Com o domínio de todo o território, ele quer colocar ali traficantes que sairam do Morro do Borel e da Cidade de Deus, duas comunidades hoje tomadas pela Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).
De frente do "bonde" que costuma invadir a Serrinha usando uma trilha que fica na mata, divisa com o Morro do Juramento, está o traficante Valmir da Silva, o Parazão. Durante muitos anos ele foi aliado dos irmãos Jorge Porfírio de Souza, Adilson Porfírio de Souza, o Skol e o outro conhecido como Neto. Depois de mudar de facção, ficou por algum tempo no Morro do Cajueiro até se transferir para o Complexo do Alemão e começar a receber as ordens de FB.
Desde o começo deste ano, foram diversos ataques, segundo os moradores. Para a polícia, foram apenas três: um em janeiro, quando quatro pessoas inocentes morreram, e outros dois, quando eles dizem ter agido rápido.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

PREZADOS LEITORES, BOM DIA!

"FAÇA DA QUEDA UM PASSO, DO MEDO UMA ESCADA,
DO SONHO UMA PONTE E DA PROCURA UM ENCONTRO"
(Fernando Sabino)

JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

sábado, 26 de junho de 2010

JORNAL DA SEGURANÇA PÚBLICA - ANO I - 081 - 26 JUN 2010.


JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

O CIDADÃO DE SEGUNDA CLASSE E O JUNTOS SOMOS FORTES!

JORNAL DA ASSINAP:
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

POLÍCIA MILITAR: O CAOS DA PROMOÇÃO DOS PRAÇAS.

COMENTÁRIO POSTADO:
A redução de interstício a metade para promoção de praças não é nenhuma novidade, existe amparo legal conforme art. 11 inciso, 2º parágrafo 1ºdo Dec 7766/84(RPP).
Amparo este que já foi utilizado em outras ocasiões. O que nos causa repulsa é o fato de existir a lei 5467 de 08 JUL 09que fixou o novo efetivo da PMERJ, aumentando de forma considerável o número de vagas para ascensão hierárquica tanto para oficiais como para praças, porem nós só estamos vendo oficiais serem beneficiados pela retro mencionada lei, e mais uma vez as praças estão alijadas, ou seja, colocadas em segundo plano e quando se manifestam administrativamente recebem como resposta que é inconveniente e inoportuno. Ora para que serve o Decreto Nº. 7766 de 28 NOV 84 (RPP), que dentre outras preconiza:
Art. 2º - A promoção é um ato administrativo e visa a atender, principalmente, ás necessidades das Organizações Policiais Militares (OPM) da Policia Militar, pelo preenchimento seletivo dos claros existentes nas graduações superiores.
Art. 3º - A fim de permitir um acesso gradual e sucessivo, o planejamento para a carreira dos graduados deverá assegurar um fluxo regular e equilibrado.
Art. 10 - As promoções por antiguidade e merecimento serão efetuadas para preenchimento de vagas...;
§ 1º - A distribuição das vagas pelos critérios de promoção resultará da aplicação das proporções deste artigo sobre o total das vagas existentes nas graduações a que se referem.
Art. 11, inciso II, nº 5 – ter sido incluído no Quadro de Acesso (QA) de sua qualificação. § 1º - As condições de interstício estabelecidas neste artigo poderão ser reduzidas ate a metade, por ato do Governador do Estado, mediante proposta do Comandante Geral da Corporação, ouvido o EM do Exército, objetivando a renovação dos quadros.
Art. 16 – O graduado que se julgar prejudicado em conseqüência de composição de QA em seu direito a promoção poderá impetrar recurso ao Comandante Geral, nos prazos estabelecidos no Estatuto dos Policiais Militares.
Art. 18 – As promoções ás graduações de Subtenente PM, Primeiro, Segundo e Terceiro Sargento PM serão realizados no âmbito da Policia Militar, por ato do Comandante-Geral, com base na proposta da Comissão de Promoção de Praças (RPP), que é o Órgão de processamento dessas promoções.
Art. 66 – As atribuições da CPP são as seguintes:
Inciso I nº1 – fixar o numero de Sargentos a serem incluídos nos QA, levando em conta as prescrições vigentes.
Nº. 2 – organizar, nos prazos estabelecidos, os QA e as propostas para as promoções, de acordo com este regulamento;
Nº. 3 – exercer a fiscalização que se fizer necessária á fiel observância dos preceitos estabelecidos em Lei ou neste Regulamento, bem como dos processos e normas daquela ou deste corrente;
Nº. 5 – propor ao Comandante-Geral da Corporação, por intermédio do seu presidente, providencias para melhor execução das promoções dos Sargentos PM;
Nº. 7 – computar as vagas a serem preenchidas nas diferentes graduações dos Quadros, de acordo como calendário;
Inciso II – observar e fazer observar, rigorosamente, os preceitos estabelecidos em Lei e neste Regulamento, de modo que se verifique perfeita e completa justiça nas promoções às diversas graduações da hierarquia policial militar, devendo para tanto...
O Bol da PM nº. 82 de 12/MAIO/10, trás na sua pág.86 o demonstrativo do computo de vagas de Subtenentes e Sargentos PM do QPMP-06 SAUDE, sendo nele apresentado para QPMP-6: 17 vagas existentes para a graduação de Subtenente, 34 para 1º Sgt, 66 para 2º Sgt e 169 para 3º Sgt, porém não havendo nenhum 1º SGT e 3º SGT habilitados.
Por favor senhor DGP oriente o Sr cmt geral no intuito de corrigir esta falha para as promoções de 13 MAI 2011 pois para que se aumentou o efetivo da PMERJ se as vagas oriundas deste aumento não são preenchidas pelas praças que se esforçaram estudando e sendo aprovadas em concurso interno.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

A FALÊNCIA DA SEGURANÇA PÚBLICA NO RIO DE JANEIRO, HORA DE FECHAR AS PORTAS.

A busca do comprometimento dos funcionários é a principal busca das empresas modernas nesse mundo corporativo. A substituição dos funcionários, que se preocupam apenas com o cumprimento de suas tarefas, por colabores que estão interessados no sucesso da empresa, conquista está que será compartilhada e também renderá frutos para os colaboradores, eis uma das missões do gestor contemporâneo.
Essa realidade existe tanto nas empresas privadas, quanto nas empresas públicas, pois uma melhor prestação de serviço para a população, trará o reconhecimento social e uma maior facilidade para a obtenção de salários justos. Alguém duvida que com mais de noventa por cento de aprovação, os integrantes do Corpo de Bombeiros Militar do Rio de Janeiro, poderiam negociar salários melhores com o governo, caso não estivessem atrelados aos Policiais Militares?
Dito isso temos que lamentar que os gestores da PMERJ, do CBMERJ e da PCERJ não se preocupem em transformar funcionários em colaboradores. Ao contrário, demonstram que não estão preocupados com o bem estar dos seus subordinados, que padecem com salários miseráveis, enquanto os gestores permanecem no mais profundo silêncio omissivo.
Ao longo dos quase quatro anos da gestão Sérgio Cabral (PMDB), o descaso desses gestores só tem crescido, sendo o aumento exclusivo para os delegados, o exemplo mais recente dessa postura deletéria. Alguém espera que os comissários ou os inspetores da Polícia Civil se comprometeram com os resultados das investigações, quando recebem um reajuste oito vezes menor que os delegados?
Não tenho dúvida que a falta de comprometimento com os resultados institucionais é a causa principal da inexpressiva taxa de elucidação de delitos da Polícia Civil, investigações chefiadas pelos delegados.
No Corpo de Bombeiros, os benefícios dos médicos que trabalham nas UPAs e no SAMU, oprimem os combatentes, relegados a um plano secundário.
Na Polícia Militar a ausência desse comprometimento é quase que total, diante do completo abandono da tropa, que padece com salários famélicos e com péssimas condições de trabalho. Os Policiais Militares que trabalham as UPPs são o exemplo mais evidente do péssimo tratamento que os policiais recebem da atual gestão e do governo estadual. E observem que as UPPs são as meninas dos olhos de Sérgio Cabral (PMDB), imaginem a situação dos demais integrantes da instituição.
Os gestores ao invés de lutarem por salários dignos e por condições adequadas de trabalho, passos iniciais para a conquista do comprometimento, preferem a implementação de medidas ineficazes e transitórias.
Na PMERJ, os mandatários (gestores) não lutaram por salários, preferiram dilatar as escalas para permitir que os Policiais Militares pudessem trabalhar no segundo emprego (bico). Também diante da falta de reajustes, arrumaram as promoções por tempo de serviço, uma forma de conceder reajustes para poucos, por meio das promoções. Acabaram com o critério do merecimento na promoção dos Praças, criando desestímulos e uma série de outros problemas. Recentemente, optaram por conceder RioCard para alguns, em detrimento da maioria, além disso, começaram a distribuir gratificações para integrantes de algumas unidades, novamente prejudicando a maioria. Assim, cada vez mais o Policial Militar fica longe do comprometimento e termina por perder todo o vínculo com a instituição.
Hoje, não tenho dúvida, a regra é que os Policiais Militares não possuem qualquer vínculo com a Polícia Militar, essa é a regra, tanto para Oficiais, quanto para Praças.
Oficiais, subtenentes e sargentos estão mais preocupados com as suas seguranças do que com as suas atividades profissionais. Os cabos e soldados estão preocupados com a possibilidade de perda do bico, inclusive nessas seguranças, onde via de regra são explorados.
Pior são os descompromissados que preferem usar a Polícia Militar para obterem vantagens ilícitas das mais diferentes fontes, problema que também afeta muito a Polícia Civil e em menor escala, o Corpo de Bombeiros.
Um prova desse descompromisso é a falta de luta dos Policiais Militares e dos Policiais Civis por melhores salários, algo que assusta a todos que conhecem a nossa mobilização. Ninguém entende como homens e mulheres tão corajosos, que enfrentam criminosos armados de fuzis, parecem verdadeiros cordeiros, inteiramente submissos, quanto se trata de lutar por salários dignos, os salários não parecem importantes.
Os Policiais Militares e os Policiais Civis do Rio de Janeiro parecem ter desistido de suas instituições, isso é terminal em termos corporativos, sinal de fim de fase, tempos de portas fechadas.
Defendo a completa reestruturação da segurança pública no Brasil, pois só assim teremos alguma chance de revertermos esse quadro e construirmos a segurança pública que merecemos, diante dos caríssimos impostos que pagamos para sustentar esse mamute ineficiente, o governo brasileiro.
A segurança pública nos moldes que o governo do Rio nos oferta é uma lástima, não precisamos dela, ela não nos serve, queremos mudanças urgentes.
Ontem, um cidadão morreu após ser atingido por uma bala perdida em Niterói.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

CONSELHO LUZ AZUL - PM VOTA EM PM.

NOTÍCIAS 148 (CFAP 31 VOL).
Comunico a todos os Policiais Militares que o debate democrático de assuntos pertinentes à PMERJ está sendo agendado para o dia 27/06 (domingo), em virtude das Convenções Estaduais dos diversos Partidos Políticos. Solicito a compreensão de todos (por ser um domingo) para podermos contar com a presença maciça dos nossos debatedores e os convidados da grande família policial-militar. O debate será às 10:00 horas, na Rua Américo Rocha nº. 11; esquina com a Rua Carolina Machado, em Marechal Hermes (o local é de fácil acesso para ônibus e trens urbanos). Consequentemente conto com a divulgação e a presença de toda família policial-militar (ativos, inativos e pensionistas). Traga 01 kg de alimento não perecível que será doado à DAS. Juntos somos muito fortes e invencíveis! Veja o mapa.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

SÉRGIO CABRAL (PMDB) ESTÁ TRANSFORMANDO O RIO EM UM NOVO MARANHÃO.

No Complexo do Alemão, Cabral homenageou Dona Lindu, a mãe do Lula.
Não satisfeito, Cabral colocou a mãe do Lula em outro prédio público.
Leiam:
"Hospital de Traumato-ortopedia Dona Lindu será inaugurado com a presença do governador Sérgio Cabral.
Localizado em Paraíba do Sul, município da região Centro Sul Fluminense, o novíssimo HTO Dona Lindu, o mais moderno hospital de Traumato-ortopedia do país, será inaugurado no próximo dia 24, quinta feira, às 15 horas, com a presença do governador Sérgio Cabral, do prefeito de Paraíba do Sul, Gil Leal, autoridades estaduais e federais, do povo sulparaibano e da região".
Recentemente, a Força Aérea condecorou Dona Marisa, esposa do Lula, pelos inestimáveis serviços prestados à FAB.
Alguém poderia citar um desses serviços?
A coisa vai de mal a pior no Brasil populista.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

A VEDAÇÃO CONSTITUCIONAL DA CONTAGEM DO TEMPO DE SERVIÇO FICTÍCIO - CORONEL DE POLÍCIA CORRÊA.

A VEDAÇÃO CONSTITUCIONAL DA CONTAGEM DO TEMPO DE SERVIÇO FICTÍCIO.
A vedação da contagem do TEMPO DE SERVIÇO FICTÍCIO foi inserida no texto constitucional brasileiro pela EC nº 20, de 15 de Dezembro de 1998. Com tal dispositivo, o funcionário público não mais poderá se aposentar contanto nos seus ANOS DE SERVIÇO “férias ou licenças especiais averbadas em dobro”, por não terem sido gozadas em tempo hábil ou segundo o seu próprio interesse. A referida vedação encontra-se expressa no Art. 40, § 10º, da CEF, verbis:
Art. 40 - ...............................................................
§ 10 - A lei não poderá estabelecer qualquer forma de contagem de tempo de contribuição fictício. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de 15/12/98)
.......................................
Para melhor compreensão do assunto, desde a sua raiz, no Título III, da CEF - Da Organização do Estado, vamos encontrar no seu Capítulo VII – Da Administração Pública, a Seção I – Disposições Gerais (Art. 37 e 38), a Seção II – Dos Servidores Públicos (Art. 39 usque 41), a Seção III – Dos Militares dos Estados, do DF e dos Territórios (Art. 42) e a Seção IV – Das Regiões, a qual não interessa ao tema.
Feita uma análise de toda essa parte do texto constitucional, pode ser observado com toda clarividência que a Seção I estabelece PRINCÍPIOS GERAIS que são aplicáveis a todo a Capítulo VII, notadamente, às categorias previstas nas Seções II e III, mas, por outro lado, o que está disciplinado na Seção II, não se aplica a Seção III e vice-versa, bem como, em qualquer outro Título ou Capítulo da nossa Lei Maior, a não ser que haja expressa disposição no texto constitucional. Seguindo nesta aresta, disciplina o art. 42, § 1º, extraído da Seção III, da CEF, verbis:
Art. 42 – Os membros das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares, instituições organizadas com base na hierarquia e disciplina, são militares dos Estados, do Distrito Federal e dos Territórios.
§ 1º - Aplicam-se aos militares dos Estados, do Distrito Federal e dos Territórios, além do que vier a ser fixado em lei – que no nosso caso, é o Estatuto da PMERJ, as disposições do Ar. 14, § 8º; Art. 40, § 9º; e do Art. 142, §§ 2º e 3º, cabendo a lei estadual específica dispor sobre as matérias do Art. 142, § 3º, inciso X, sendo as patentes dos oficiais conferidas pelos respectivos governadores.
Quanto ao Art. 142, §§ 2º e 3º, mencionado na citação acima, vide abaixo a sua redação, verbis:
Art. 142. As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem.
§ 1º - ....................................
§ 2º - Não caberá "habeas-corpus" em relação a punições disciplinares militares.
§ 3º Os membros das Forças Armadas são denominados militares, aplicando-se-lhes, além das que vierem a ser fixadas em lei, as seguintes disposições:
I - as patentes, com prerrogativas, direitos e deveres a elas inerentes, são conferidas pelo Presidente da República e asseguradas em plenitude aos oficiais da ativa, da reserva ou reformados, sendo-lhes privativos os títulos e postos militares e, juntamente com os demais membros, o uso dos uniformes das Forças Armadas;
II - o militar em atividade que tomar posse em cargo ou emprego público civil permanente será transferido para a reserva, nos termos da lei;
III - O militar da ativa que, de acordo com a lei, tomar posse em cargo, emprego ou função pública civil temporária, não eletiva, ainda que da administração indireta, ficará agregado ao respectivo quadro e somente poderá, enquanto permanecer nessa situação, ser promovido por antigüidade, contando-se-lhe o tempo de serviço apenas para aquela promoção e transferência para a reserva, sendo depois de dois anos de afastamento, contínuos ou não, transferido para a reserva, nos termos da lei;
IV - ao militar são proibidas a sindicalização e a greve;
V - o militar, enquanto em serviço ativo, não pode estar filiado a partidos políticos;
VI - o oficial só perderá o posto e a patente se for julgado indigno do oficialato ou com ele incompatível, por decisão de tribunal militar de caráter permanente, em tempo de paz, ou de tribunal especial, em tempo de guerra;
VII - o oficial condenado na justiça comum ou militar a pena privativa de liberdade superior a dois anos, por sentença transitada em julgado, será submetido ao julgamento previsto no inciso anterior;
VIII - aplica-se aos militares o disposto no art. 7º, incisos VIII, XII, XVII, XVIII, XIX e XXV e no art. 37, incisos XI, XIII, XIV e XV;
IX - (Revogado pela Emenda Constitucional nº 41, de 19.12.2003)
X - a lei disporá sobre o ingresso nas Forças Armadas, os limites de idade, a estabilidade e outras condições de transferência do militar para a inatividade, os direitos, os deveres, a remuneração, as prerrogativas e outras situações especiais dos militares, consideradas as peculiaridades de suas atividades, inclusive aquelas cumpridas por força de compromissos internacionais e de guerra.
Vê-se, portanto, que não há no Art. 42 e nem no Art. 142, qualquer menção ao Art. 40, § 10º, da CEF, ou seja, o legislador constituinte quis que fosse aplicado aos militares estaduais, da Seção II, somente o Art. 40, § 9º, desobrigando, por conseguinte, todas as demais regras nele contidas, o qual disciplina o seguinte, verbis:
Art. 40 - ......................................................................
§ 9º - O tempo de contribuição federal, estadual ou municipal será contado para efeito de aposentadoria e o tempo de serviço correspondente para efeito de disponibilidade. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de 15/12/98)
.........................................
Diante do exposto, pode-se concluir com toda certeza que os militares estaduais possuem uma disciplina jurídica específica na nossa Lei Maior, conferida pelo legislador constituinte, justamente por sermos uma categoria especial, daí, a razão da nossa separação dos demais funcionários, por vários motivos, dentre os quais citamos: turnos de serviço muitos superiores aos funcionários civis; escalas extras de serviço, sem qualquer remuneração; regime de prontidões, sem previsão de término, em caso de ruptura da ordem pública de grandes proporções; grande desgaste psicológico imposto pela rotina da profissão, notadamente, o risco de vida iminente, com vários registros de execuções de PM dentro de viaturas policiais ou em combates; etc.
Finalizando, nos termos da exegese apresentada, pode ser constatado que não existe qualquer respaldo legal para que as dezenas de processos de transferência para a inatividade continuem parados na Secretaria de Segurança ou de Governo por conta de qualquer dúvida quanto ao direito dos militares estaduais a contagem do tempo de serviço fictício, numa demonstração inequívoca de que as autoridades responsáveis pela decisão final em tais processos vem se equivocando por completo quanto a vontade do nosso mandamento constitucional, forjando uma regra que ele não tolera. Cabe dizer por aqui que o prejudicado, em razão da inércia da administração, por estar obstando um DIREITO LÍQUIDO E CERTO do administrado, pode ajuizar os seguintes procedimentos:
1 – Mandado de Segurança por Omissão, conquistando a inatividade no âmbito do Poder Judiciário, nos processos que já se encontram tramitando por mais de 45 dias, o que seria direto no TJERJ, se a autoridade coatora apontada for um Secretário de Estado;
2 - Acionar a administração por danos morais, o que pode ser feito durante a execução da sentença, independente do recebimento das diferenças de salariais atrasadas, quando for o caso; e;
3 – Por fim, sugiro a qualquer policial militar ou entidade que representa a classe, oficiar ao Exmº Sr. Procurador Geral de Justiça, para conhecimento, em razão de competir ao Órgão Ministerial, por dever constitucional, a TUTELA DOS INTERESSES COLETIVOS, o qual, diante da evidência dos fatos, certamente que vai determinar a instauração de um procedimento corresponde, no sentido de por fim a esse grave equívoco que vem sendo perpetrado contra pessoas que deram tanto suor e sangue em beneficio da causa pública.
Sem mais para o momento,
RONALDO DE SOUZA CORRÊA – CEL PM
BACHAREL EM DIREITO – PÓS-GRADUADO - ESTUDIOSO EM DIREITO PENAL (COMUM E MILITAR), PROCESSO PENAL (COMUM E MILITAR), ADMINISTRATIVO E CONSTITUCIONAL.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

AUMENTO DOS DELEGADOS: NINGUÉM FEZ A PERGUNTA?

Nos últimos dias tive que responder várias perguntas sobre o aumento exclusivo para delegados da Polícia Civil, oito vezes maior que o concedido para os Policiais Militares, Bombeiros Militares e Policiais Civis. A maioria das perguntas foi feita pessoalmente e por não policiais, amigos e conhecidos que não conseguiram entender esse privilégio, essa discriminação. Tentei responder da melhor maneira possível, mas sou incapaz de apresentar qualquer justificativa eficiente para esse tratamento diferenciado.
Após ter vivido esses questionamentos, comecei a imaginar como deveria estar sendo muito mais difícil para Sérgio Cabral (PMDB), Beltrame, Mário Sérgio de Brito Duarte e Allan Turnowsky responderem as perguntas dos jornalistas que devem estar ávidos para esclarecer esse privilégio.
Qual explicação estariam fornecendo?
O que estariam inventando diante da inexistência de qualquer lógica?
Essas dúvidas duraram alguns minutos, pois certamente nenhum jornalista está fazendo essa pergunta.
O governo Sérgio Cabral não permite.
É muito triste não dispor de uma mídia independente, isso nos faz sentir vivendo em uma ditadura.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

BELTRAME CRITICA ALERJ.

O GLOBO:
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

PREZADOS LEITORES, BOM DIA!

"QUANDO UMA CRIATURA HUMANA
DESPERTA PARA UM GRANDE SONHO E
SOBRE ELE LANÇA TODA A FORÇA DE SUA ALMA,
TODO O UNIVERSO CONSPIRA A SEU FAVOR"
(Goethe)

JUNTOS SOMOS FORTES!

PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

sexta-feira, 25 de junho de 2010

O TRATAMENTO PRIVILEGIADO DADO POR SÉRGIO CABRAL (PMDB) AOS DELEGADOS ou O QUÊ SABEM OS DELEGADOS?

BLOG DO TENENTE CORONEL DE POLÍCIA WANDERBY:
25/06/10
O mais grave não é o reajuste!
Embora saibamos que a disfarçada (ou nem tanto) isonomia salarial entre delegados de polícia e promotores públicos do RJ, materializada através da concessão, às vésperas de eleição, de mais de 87% de reajuste salarial não pode ser justificada como mera recomposição de perdas do período (o “resto” dos integrantes da segurança pública teve apenas 10% de reajuste), estando, portanto, em flagrante oposição à legislação eleitoral vigente no Brasil,
“Art. 73. São proibidas aos agentes públicos, servidores ou não, as seguintes condutas tendentes a afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais:
...
VIII - fazer, na circunscrição do pleito, revisão geral da remuneração dos servidores públicos que exceda a recomposição da perda de seu poder aquisitivo ao longo do ano da eleição, a partir do início do prazo estabelecido no art. 7º desta Lei e até a posse dos eleitos.” (Lei n.º 9504/97).
há algo ainda pior.
A mensagem implícita na justificativa ofertada pelo governo para o ato administrativo em questão é o que deve merecer nossa maior reflexão,
“o aumento é destinado a fortalecer a carreira de delegado, que é considerada pelo governo como estratégica na política de Segurança Pública”
pois revela não só estranho apreço por apenas uma categoria profissional (cuja curiosa e paradoxal – o inquérito policial é sigiloso – presença nos veículos de comunicação passou a ser lugar comum), mas, o que é ainda pior, desprezo por todo o “resto” dos operadores da segurança pública, incluindo, é claro, os funcionários públicos da mesma instituição a que pertence a citada categoria (ou não?).
Ainda que o pomposo reajuste tivesse por fundamento taxas de elucidação de delitos de percentual similar ao mesmo (quais são elas?), não haveria justiça na medida isolada adotada.
Quem de fato realiza as investigações nas delegacias de polícia?
Na fase processual, tem valor o depoimento colhido pelo delegado (por ele mesmo?) ou a evidência científica produzida pelo perito?
Claro que a medida suscita mais interrogações...
O que pensam (e farão) a respeito as associações do “resto” das classes?
O que fará o secretário de segurança?
O que disse ou dirá o comando da PM do RJ?
O que levou a ALERJ a referendar a medida?
O que fará o Ministério Público com atribuição eleitoral?
Qual é o sentimento que aflora nas dezenas de milhares de homens e mulheres que arriscam sua integridade física no dia-a-dia da (in)segurança pública do mesmo estado cujas bases hierárquicas das instituições afins recebem, por oposição, os piores salários do Brasil?
COMENTO:
Uma análise excelente, destacando que ocorreu um privilégio, algo injustificável.
Penso que o Ministério Público deve agir de pronto e por um fim nessa irresponsabilidade eleitoreira.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

UPPs: O MEDO TOMA CONTA DO ASFALTO.

JORNAL DO BRASIL:
O medo toma conta do asfalto

José Luiz de Pinho e Caio de Menezes, Jornal do Brasil
RIO DE JANEIRO - A implantação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) em nove comunidades do Rio deixou boa parte da raia miúda do tráfico sem fonte de renda. Enquanto o primeiro escalão foi acolhido por bandidos de outras favelas, a saída para muitos foi descer para praticar pequenos furtos no asfalto, assaltando transeuntes e motoristas desavisados nos sinais.
Segunda-feira, 21 jovens foram detidos na Tijuca (Zona Norte), onde a UPP do Borel foi recentemente implantada. A maioria era do bairro e tinha ficha na polícia por sequestro, homicídio, tráfico, assalto e furto. Segundo denúncias, eles atuavam em sinais de trânsito, limpando parabrisas e extorquindo ou roubando motoristas.
Sem armas
Um policial da 18ª DP informou que nenhum dos detidos usava arma.
– Para evitar o flagrante, eles apontam o dedo indicador por baixo da blusa. Com medo, a vítima acaba entregando tudo – explicou o policial.
No domingo, quatro membros de uma gangue que assalta usando bicicletas foram presos por policiais do 23º BPM (Leblon) no Arpoador. Todos são do Morro Pavão-Pavãozinho, em Copacabana, onde também foi implantada uma UPP.
– Eles andam desarmados e atacam crianças e pessoas de idade, porque não reagem – disse o comandante do 23º BPM (Leblon), tenente-coronel Rogério Leitão.
Na Barra, adolescentes da Cidade de Deus costumam se reunir em grupos para roubar.
– Vi um bando cercar um carro às 15h de um dia de semana na Avenida Ayrton Sena. Um dos garotos quebrou o vidro e roubou uma bolsa – conta Francisca, moradora da Barra.
Especialista em antropologia urbana e da violência da Uerj, Alba Zaluar diz que as UPPs desmobilizaram o tráfico.
– Mas a criminalidade vive em alta rotatividade nas áreas onde há maior contenção da polícia.
O comandante do 6º BPM (Tijuca), tenente-coronel Luiz Octávio Lopes da Rocha Lima, enfatiza.
– Reforçamos o policiamento no asfalto para reduzir os crimes.
Roubos de pequeno valor não são registrados
A diminuição da incidência de roubos a transeuntes apontada pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) contrasta com a sensação de insegurança ainda vivida por moradores de vários bairros. O motivo é simples: os pequenos roubos quase nunca são registrados nas delegacias.
O professor de gestão de políticas públicas de segurança e ex-capitão do Bope, Paulo Storani, duvida dos números do ISP, que nos primeiros quatro meses de 2009 indicaram 15.288 roubos a transeuntes e no mesmo período deste ano mostram uma diminuição de 2.034 ocorrências.
– Perto de 40% das pessoas não registram que foram roubadas – disse ele.
“Sem registro, não há crime”, decretou, por e-mail, a secretaria de Segurança Pública.
A professora da Escola de Serviço Social da UFRJ, Paula Ferreira Poncioni, explica o fenômeno:
– As instituições de segurança estão em crise. Não têm credibilidade, muito por conta da impunidade. A vítima questiona se vale a pena dar queixa e acaba não indo.
O presidente da Associação de Moradores e Amigos do Méier, Aníbal Antunes, afirma que, no bairro, o medo e a preocupação dos transeuntes são constantes.
– Quando anoitece é pior. Mas, na Praça Agripino Griecco e nas proximidades do viaduto Castro Alves não importa a hora do dia, o risco sempre existe – disse.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO

ALMA DE MULHER - MARIA LUCIA VICTOR BARBOSA.

ALMA DE MULHER
Maria Lucia Victor Barbosa

24/06/2010
Duas mulheres estão disputando a presidência da República: Marina da Silva, aparentemente frágil, figura feminina doentia, voz fininha. Como ex-petista Marina terá sempre alma de PT em que pese estar por circunstâncias políticas no PV. Sem chances de vencer, num eventual segundo turno ela certamente dará apoio a Dilma Rousseff, candidata que há dois anos vem sendo conduzida em campanha por seu criador político, Lula da Silva. Na convenção festiva do PT que oficializou Rousseff, obedientes petistas cantaram a plenos pulmões: “Lula tá com ela, eu também to”.
Como pesquisas detectaram que Rousseff tem pior desempenho do que o candidato do PSDB, José Serra, no eleitorado feminino, o marqueteiro João Santana investiu na exaltação da mulher e na feminilização da candidata, que na convenção leu com sua voz rascante um longo e enfadonho discurso capaz de fazer dormir militante petista.
Santana se concentrou na esfera psicológica, elemento fundamental da propaganda enganosa capaz de convencer pessoas a comprarem produtos de má qualidade que não lhes são necessários.
Retoques físicos obtidos com primorosa plástica, aplicações de botox, penteados sofisticados, sobrancelhas arqueadas adequadamente, maquiagem de artista de novela operaram milagres na senhora sessentona de modos rudes. Mas, qual o truque para mudar uma personalidade? Isso é tarefa impossível. Entretanto, assim como o truculento ex-sindicalista foi momentaneamente transformado no “Lulinha paz e amor”, por que não confeccionar uma “Dilminha ternura” sob encomenda do chefe?
Na preparação para a entrada triunfal da “grande estadista” na convenção foram exibidos vídeos da Princesa Isabel, Anita Garibaldi, Chiquinha Gonzaga, Maria da Penha. Naturalmente, a intenção era passar a idéia de uma Rousseff superior a todas elas. Faltou a Santana a idéia de compará-la á Imaculada Conceição, já que o piedoso irmão leigo, Frei Betto, chamou Lula da Silva de “luz do mundo”, privilégio que antes pertencia a Jesus Cristo.
Estrategicamente não foram mencionadas, entre outras: a ministra Zélia Cardoso de Melo que detonou o governo Collor com a expropriação da poupança; a petista Benedita da Silva, expelida do ministério por conta de algumas, digamos, extravagâncias em gastos; a petista, braço direito de Rousseff, senhora Erenice, hoje ocupando o lugar da ex-ministra e que, junto com a chefa sofreu acusações que se desmancharam no ar, relativas à habitual tática dos “aloprados” do PT de confeccionar dossiês para difamar concorrentes políticos.
Na verdade, várias mulheres em cargos públicos são incompetentes ou se comportam de maneira nada edificante, exatamente como homens incompetentes e corruptos, o que prova que não basta ser mulher ou homem, branco ou negro, pobre ou rico para assumir o poder. Para governar, sobretudo um país, é necessário ter experiência que prove competência, biografia que demonstre honestidade, liderança confirmada, ideal voltado para o bem-comum. O resto é mistificação, populismo barato, empulhação de eleitor incauto.
Isso não quer dizer que a mulher não possa se sair bem na política. Grandes governantes entraram para a história como, por exemplo, a rainha Elisabeth da Inglaterra, Indira Gandhi na Índia, Golda Meir em Israel, Margareth Tatcher na Inglaterra, Violeta Chamorro na Nicarágua. Entretanto, como disse Indira Gandhi: “Não me considero uma mulher fazendo política, mas, sim, uma pessoa exercendo um ofício”.
No discurso da convenção Rousseff prometeu que fará um governo como o de Lula, mas “com alma e coração de mulher”. O que será que a colérica Rousseff entende por alma de mulher?
Numa idealização da “alma de mulher” direi que podemos, entre outras coisas, sermos generosas, compreensivas, pacientes, atributos, aliás, inerentes ao maravilhoso dom da maternidade. No comportamento muitas de nós somos graciosas, sedutoras, sensuais, encantadoras no jeito de andar e falar. No dia-a-dia de muitas mulheres se encontram heroínas que amparam, consolam, lutam pela existência, protegem a família.
Nem todas possuem tais características, é claro. Existem mães que matam os filhos, megeras que infernizam a vida alheia, ignorantes que danificam suas vidas e a de outros, mulheres nada graciosas que andam com passadas de guarda de campo de concentração, sempre dando ordens com vozes desagradáveis feitas para o comando.
Parece, porém, que essa coisa de alma virou moda. Até Michel Temer disse que o “PMDB vai entrar em campanha com sua alma, e não apenas com seu raciocínio”. Alguns eleitores mais atilados conhecem bem a “alma e o raciocínio” de José Sarney, Renan Calheiros...
De qualquer modo, se Rousseff ganhar não teremos uma mulher na presidência da República. Como inferior e submissa ao homem ela apenas esquentará o lugar para Lula da Silva que pretende voltar em 2014. Assim os homens do PT traçaram sua manutenção no poder. E se a herança maldita pesar foi a mulher que não soube fazer como a “luz do mundo”. Afinal, só Lula da Silva tem alma.
Maria Lucia Victor Barbosa é socióloga.
mlucia@sercomtel.com.br
www.maluvibar.blogspot.com.br

JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
Ex-CORREGEDOR INTERNO